Física2100
Olá visitante!

Por favor, faça login ou crie uma conta se ainda não estiver registado.

Massa e energia explicando a expansão acelerada do Universo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Massa e energia explicando a expansão acelerada do Universo

Mensagem por Sócrates Georges Petrakis em 19th Julho 2012, 21:16

Há um tempo registrei na biblioteca nacional um texto que explica a expansão acelerada do universo. e queria receber comentários dos pontos fortes e fracos deste texto. o texto é o seguinte:
As figuras que explicam melhor o texto está em meu blog , caso alguém se interesse eu o informarei
Abraços!
Texto em português :


-Variação de massa e energia explicando a expansão acelerada do Universo-

Autor: Sócrates Georges Petrakis
Tenho 43 anos, sou brasileiro, formado em física e atualmente faço o curso de engenharia na área de automação.

Desafio:

A teoria mais aceita atualmente sobre o universo é a do Big bang descrevendo que no inicio dos tempos, todas as massas ou matéria que existem atualmente, estavam concentradas em um único ponto massivo. Houve então uma grande explosão, fazendo a matéria do universo se dispersar, este se expandir e devida à interação de movimento entre as massas , a formação de átomos, estrelas e planetas (como a nossa Terra) foi possível. Como a principal força que atua na interação entre corpos massivos é a gravidade (relacionada à variação de energia potencial gravitacional) que faz o papel de atrair os corpos entre si, a tendência é que o universo estivesse em expansão por causa do Big bang, mas uma expansão desacelerada ( cada vez menor ), por causa da gravidade.

Porém foi descoberto que o universo está se expandindo aceleradamente, e para explicar este fato foi criada a necessidade de existir o conceito de energia escura (forma hipotética de energia), que gera uma força que vence a ação da gravidade, fazendo o universo expandir aceleradamente.


Existem várias suposições para natureza da energia escura ,entre as principais estão a constante cosmológica se direcionando à uma natureza geométrica diferenciada nas equações de campo da relatividade ou a suposta energia do vácuo quântico.


Recentemente, o que está sendo provado e reconhecido é a existência do bóson de Higgs ,que é a partícula geradora de massa em nosso Universo e paralelamente a teoria das cordas que em certo instante pode afirmar que universos paralelos de partículas com frequência diferenciada , enviam e recebem energia de nosso Universo.


É essencial e incontestável o avanço da Física na área das pequenas partículas para explicar o conceito de matéria , energia, e a relação de uma com a outra. Logo o fato da expansão acelerada do universo estar sendo explicada utilizando os conceitos de Física quântica é absolutamente válido.


Porém a estrutura do universo é composta também por corpos massivos como : Planetas ,estrelas,Galáxias,etc,aonde o que prevalece é a variação de energias gravitacionais e cinéticas ,saindo da análise da Física quântica.


Utilizando o fato de se saber que o universo está em expansão acelerada e a partir deste ponto ,utilizando de todas as alternativas possíveis para variados comportamentos de expansão do universo, analisei vários fatores , e os fatos mais recentes descobertos, desde considerar o campo de Higgs (sendo infinito ) e o universo (feito de massa e energia) finito ,a teoria das cordas , até o fato do Big bang ainda ser uma teoria não comprovada . ( até hoje só foi comprovada uma “grande expansão “ a partir de aproximadamente 400.000 anos após o suposto big bang e refleti sobre outros 8 argumentos que tornam o big bang a teoria mais aceita.
Após tentar provar definitivamente a teoria do bigbang de várias formas, utilizando de raciocínio lógico ,cheguei a uma conclusão que prova que o período de expansão acelerada por que passamos ,não permite que nenhum big bang tenha ocorrido.
E uma vez que não se tem nenhuma prova concreta que ele ocorreu, ao se tiver uma prova que ele não ocorreu ,imagino que seja um ponto a favor para que se descarte tal teoria.
O resumo dos argumentos usados é o seguinte:
As principais dificuldades de se analisar o comportamento da expansão do universo :

1) As grandes extensões em que o poder do ser humano de observar é limitado.

2) A formação : um dos fatores que influenciam na expansão é sua composição ,desde de partículas da física quântica em maior extensão, até corpos massivos ,aonde a energia que predomina é a gravidade.( como não se tem ainda a relação entre a Física Quântica e a Física clássica e ou moderna,tal estudo fica prejudicado).

3) O fato de a maioria dos Físicos quererem interpretar a expansão acelerada através do estudo de partículas quânticas, utilizando de fórmulas complexas dificultando a análise sem necessidade .

Para me desviar destas dificuldades, tornando a análise mais simples :

1) Relacionando massa e energia : E = M.C.C com a fórmula de densidade:D=M/V,
Consegui analisar as energias que causam a expansão acelerada em conjunto:originadas pelas partículas quânticas (energia escura) e originada pelos grandes corpos massivos ( energia potencial gravitacional) ,como se fossem uma só que chamei de variação de energia que provoca a expansão,que é analisada pela variação de densidade energética e ou massa ,a medida que o universo se expande.

2) Logo conclui que a energia gravitacional também promove a expansão e tive que procurar a lógica que faz este fato acontecer ,e ao encontrar , reparei que a energia escura ,e ou energia gravitacional mais o fato de estar ocorrendo a expansão acelerada fecham uma perfeita lógica para o texto.Tornando-a simples e sem a necessidade de fórmulas matemáticas extensas.


3) Considerando grandes macro regiões do universo ,tornei o estudo simples, e abrangente ,pois a forma do universo ou o fato desde ser finito ou infinito ou o poder de observação do ser humano passa a não afetar a lógica ou conclusões do texto,o que importa é a variação de densidade energética entre regiões.

4) Como uma macro região está dentro, ou seja , contida na outra ,uma influencia diretamente a outra ,não importando o tempo para que esta influencia aconteça ,pois o resultado final é o mesmo ,dispensando as fórmulas complicadas da relatividade.

5) A lógica do texto se fecha nele mesmo e não encontrei até agora nenhum fato Físico ou fórmulas matemáticas que o contrarie.


Conclusões :

O universo não tem início nem fim ,ele é eterno.
O big bang nunca existiu
O universo expande e contrai eternamente em torno de uma posição média.
O simples fato de existir massa e energia que compõe o universo ,gera variação de energia nele como um todo, que o faz expandir aceleradamente ,desacelerada mente,contrair aceleradamente e desacelerada mente num ciclo eterno.
O universo e sua matéria procura sempre a homogeneidade que nunca é estável.

Repare que :


Se ao invés de considerar que a energia escura (explicada pela Física quântica, pelo bóson, pela teoria das cordas, do universo de partículas de massa ínfima, de grande liberdade de movimento e grande energia cinética ; Aonde a gravidade é subjugada pelas outras grandes forças: eletromagnéticas e atômicas) vence a energia potencial gravitacional (explicada pela Física tradicional ,dos grandes corpos massivos, de grande energia potencial ,aonde a gravidade é a soberana. ) e com isto a energia resultante faz o nosso universo expandir aceleradamente, nós considerarmos que tanto a energia escura,quanto a energia potencial gravitacional se originam respectivamente da relação da distribuição energética e de massa na "malha" que compõe quadridimensionalmente o nosso universo, poderíamos analisar a expansão acelerada ,de forma à unir o estudo Quântico com o da Física moderna e ao da física clássica ao se analisar as variações de densidades massivas ou energéticas em super macro regiões do universo com o passar do tempo.

Ou seja ,em vez de explicar a expansão acelerada do universo se baseando como causa a energia escura ou a energia potencial gravitacional (O texto a seguir provará que está energia provoca a expansão acelerada ),relacionei energia e massa (E=m.c.c) e analisei a variação de densidade (relativa à massa ,que com a relação anterior corresponde à energia) em grandes regiões do universo ,a medida que o tempo passa. Com isto, consegui analisar a expansão acelerada do universo em termos de partículas e corpos massivos com suas respectivas energias ,simultaneamente,explicando a expansão de toda composição do universo (corpos massivos e partículas quânticas de qualquer espécie.)


Logo relacionando massa e energia e analisando a variação de densidade (massiva = energética), consegui, neste caso ,unir a física quântica ,à física moderna e à física clássica, fazendo a análise do universo ,utilizando todas simultaneamente.


Obs : No texto ,como se analisa o universo pelas variações de densidade de massa e ou energias simultaneamente,estamos analisando a influência da gravidade e força gerada pela energia escura, da energia potencial gravitacional e da energia escura simultaneamente,logo identificarei tudo apenas como variação de energia (VAR ( E ) ) na última figura .


Lógico que aonde se lê massa se associa energia.


O universo é considerado oficialmente infinito, alguns o consideram um universo"local " finito, outras pessoas o consideram finito, seja qual for a realidade ou o ponto de vista, neste aspecto, a lógica do texto a seguir não será prejudicada, pois se ao invés da massa (energia), entre a região B e a região C (que serão descritas), for considerada nula, para facilitar o entendimento do texto, (considerando o universo finito), a massa for considerada ínfima (universo infinito), ou não considerável, a lógica não mudará ,pois o importante é a variação de massa entre regiões.
Ou seja ,a descrição a seguir ,é uma descrição geral e aceita variações,desde que não mude a lógica do texto cuja base é a associação de energia e massa e considerar as variações de densidade relativa a Massa (energia) entre as macro regiões do universo com o passar do tempo.


O que será descrito a seguir é parte integrante dos textos escritos por mim, como : Formulação de Teoria: erros e acertos comuns- o universo ; Variação de Massa - Automatização do Universo,Variação de massa 2-Automatização do universo, todos registrados e datados na E.D.A.(Escritório de direitos autorais) da biblioteca nacional (Brasil) e protegido pela lei 9610/98. O Brasil é um país pertencente à Convenção da união de Berna, administrada pela (WIPO), adotada pelo Reino Unido , pelos Estados Unidos da América ( aonde há o uso do Copyright ©) e incorporada nas nações unidas. Logo
tais textos estão protegidos em termos de direitos autorais , sendo proibida a sua reprodução
total ou parcial em qualquer trabalho, neste ou em outros países, sem a citação formal do nome do
autor original: Sócrates Georges Petrakis.


Parte integrante dos textos já registrados :


Considerando duas regiões A e B do universo, uma interior à outra (contida na outra) e de mesmo centro, contidas em uma região C exterior ao universo, e a região entre B e C, uma região sem matéria:(ou não considerável)

E= M . C 2 (Einstein) ;


Densidade(D) = Massa(M) / Volume(V) ;Logo:


M=D.V


E=D.V. C 2


A variação de energia entre duas regiões A e B será: (Var)E= (MassaB – MassaA). C 2


Como o volume da região B é sempre maior do que o volume da região A, a massa da região B será sempre maior do que a massa da região A, provocando uma variação de energia entre estas regiões que irá gerar movimento de contração ou expansão do universo e uma variação de densidade nas regiões com o passar do tempo.


Supondo uma expansão ou contração do universo:


Variação de energia entre as regiões A e B: (Var)E = [ ( DB . VB ) – ( DA . VA ) ] . C 2


Variação de energia entre as regiões A e B com o passar do tempo:


(Var)E/(Var)T = [ ( D’B . VB + DB. V’B) – ( D’A . VA + DA . V’A ) ] . C 2


Na expansão ou contração:


A Massa da região A é sempre menor do que a massa da região B. (Var)E é sempre diferente de zero.


A massa das regiões A e B são sempre invariáveis (Var)E/(Var)T = 0 (sempre)


A medida que o tempo passa a variação de energia entre regiões existe e é sempre a mesma o que fará o universo estar sempre em expansão ou contração.


(Var)E/(Var)T = [ ( D’B . VB + DB. V’B) – ( D’A . VA + DA . V’A ) ] . C 2 = 0


( D’B . VB + DB. V’B) = 0 (variação de massa da região B é zero a medida que o tempo passa)


( D’A . VA + DA . V’A ) = 0 (variação de massa da região A é zero a medida que o tempo passa)


Logo em uma expansão ou contração do universo haverá uma variação de volume nas regiões e consequentemente uma variação de densidade nestas regiões :


Em uma expansão do Universo:


Considerando a região entre B e C ,sendo uma região fora do universo sem matéria nenhuma e a região B representando todo o universo, Var(E) entre a região B e C = 0 ,pois a massa da região C = massa da região B
Logo, existe energia (massa) , mas não existe energia que promova a expansão da matéria(variação de energia) na borda(parte da região entre A e B) da região B (do universo).


Assim a região B só expande o volume que a região A (interior a ela) expandir.


A região A expande, pois entre ela e a região B, há variação de massa ou energia.


Pode-se concluir que a região B terá uma variação de volume menor do que a da região A, uma vez que seu volume inicial é maior e sua expansão é devida somente à variação de volume da região A e não a alguma variação de energia. Consequentemente a matéria existente na coroa (região entre a região B e a região A) terá uma diminuição de densidade (no caso da expansão do universo) menor do que a região A. Logo a variação de densidade entre a região da coroa e a região A irá diminuindo com o tempo.


A região A se expande, com o passar do tempo, até o momento que o valor do volume de A se aproxime do valor do volume de B (A região A é sempre interior à região B) e a densidade da coroa (entre a região A e B) se iguale a densidade da região A.


Quando isto acontece, o universo está todo uniforme, mas ainda existe variação de energia entre a região A e a região B (MB continua maior do que MA , pois A é sempre uma região interior à região B),e o universo ainda continua a sua expansão, só que o volume da coroa da região B(espaço entre a região A e a região B) continua tendo uma variação menor do que o volume da região A, e uma vez que o universo estava homogêneo, este fato faz a região da coroa de B aumentar a sua densidade a medida que a densidade da região A diminui.


Logo, no momento seguinte ao que o universo se tornou homogêneo, a densidade da região A ficou menor do que a densidade da região B e a variação de energia entre regiões começou a atuar no sentido oposto.


Neste momento o universo ainda se expandia por inércia, só que agora não mais aceleradamente. A partir do momento que a densidade da região A passa a ter um valor menor do que a da coroa da região B , a variação de energia entre as duas regiões passa a atuar de forma a desacelerar a expansão (que continuava por causa da inércia da matéria) e começa a promover a contração.

A Contração :


Na contração a lógica é similar a da expansão mostrada:


Agora, a variação de energia promove só a contração da região A, como a variação de energia entre a região B e o espaço em volta, sem matéria nenhuma, é zero, a contração do volume da região B é devida apenas pela contração do volume da região A (promovida pela variação de energia entre as regiões A e B), como o volume da região B é sempre maior do que o da região A, uma variação de volume em A provoca uma maior variação de volume em B (V=4/3.pi.RRR),pois o raio da região A é menor do que o raio da região B. Logo a densidade da coroa da região B irá aumentar em um ritmo menor do que a densidade da região A que é uma região no momento menos densa, até que a região A fique com a mesma densidade da região B, tornando o universo homogêneo.

Repare que: a variação de energia promove a contração até que a variação entre a densidade da região B e a densidade da região A torne a ser zero novamente e até o momento seguinte ao da homogeneidade onde a densidade da região A começa a ficar maior que a da coroa da região B. Após este momento a variação de densidade entre a região A e a região B continua aumentando devido a continuação da contração por inércia só que desta vez, cada vez menos pois a variação de energia já atua em sentido contrário ao que atuava antes, fazendo o universo desacelerar a sua contração e depois começar a se expandir.


Este ciclo se repete eternamente.

(Var)E/ (Var)T é sempre igual a zero. Nunca variando a intensidade, só invertendo o sentido de atuação, momentos após toda vez que o universo ficar completamente uniforme.


A (Var)E sempre existe entre regiões com massa no universo. Só não existe entre o universo e a região exterior a este (a região sem matéria alguma, em volta do universo)


Conclusão : a variação de energia (massa), entre regiões interiores e exteriores do universo (desde as menores imagináveis, a nível de partícula, até as maiores), provoca o aparecimento de uma energia, e cria o movimento e uma variação de densidade com o passar do tempo nestas regiões, de forma a promover a expansão e a contração do universo e a ocupação dos espaços vazios de forma que a variação de densidades entre estas regiões diminuam, fazendo a matéria se comportar do seguinte modo: ocupar os espaços vazios de forma a aumentar a homogeneidade entre as regiões do universo.


Obs : Em uma contração, supondo que a matéria se contraia tanto que no ponto máximo de contração ela se concentre em um único ponto, massivo, sem espaços vazio sem seu interior, esteja completamente homogênea ,sem variações de densidades entre regiões, e cercada por região sem matéria em volta, estaria em um momento em que a variação de energia entre uma região A, interior, e uma região B exterior promoveria uma expansão.


No início desta expansão, não existiria a inércia advinda de momentos antes da contração completa, (As partículas ao se contrair completamente, não bateriam e voltariam em forma de expansão do universo) pois se não, o universo estaria alterando a sua quantidade de energia ou massa, e como sabemos: (Var)E/(Var)T=0 ou a massa total do universo nunca aumenta, é constante.


Logo ao iniciar a expansão, e a coroa da região B começar a ficar mais densa que a da região A, a variação de energia entre estas regiões inverteria de sentido, promovendo uma expansão sempre desacelerada, o que faria o universo expandir sempre cada vez menos até parar de expandir e começar a se contrair retornando à contração completa e novamente gerando outra expansão.


Repare que o nosso universo está passando por um período de expansão acelerada, e como no desenho esquemático mostrado acima, a única forma de acontecer este fato é que no ponto de contração máxima do universo, este esteja heterogêneo ,ou seja, com uma região A interior mais densa do que uma região B exterior, logo se conclui que a situação de contração completa não pode existir. O período em que vivemos em que o universo está em expansão acelerada não permite concluir um instante de contração completa.


Logo o mais provável é que o universo se expande e se contrai em torno de uma posição média em um processo autossuficiente, mas nunca se contraindo tanto que a matéria fique concentrada completamente em um único ponto. Como vimos este processo é constante e natural, não permitindo o aparecimento de momentos exageradamente extremos, [pois, lembre-se que: (Var)E/ (Var)T = 0] tais como o surgimento de uma grande explosão.


Logo a teoria do Bigbang estaria incorreta, pois o momento de expansão acelerada após o momento de maior contração, além de não ser um momento inicial, pois (Var)E/(Var)T = 0 ,não seria também um momento de uma grande explosão (O período de contração antes da máxima contração, que não é completa, é um período de contração desacelerada).Logo o período de expansão acelerada após a contração máxima não pode ser um período de explosão.


Considerações finais:


Observando a última figura do texto apresentado, percebe-se que no período de expansão acelerada, ou no período de contração acelerada a energia potencial vai se transformando em energia cinética fazendo a matéria se movimentar cada vez mais e uma vez que tal movimento é facilitado em regiões de menor densidade, aonde os espaços vazios são mais ”vistosos”, tem-se a prova que a matéria tende, ao se movimentar, a ocupar os espaços vazios, tornando o espaço cada vez mais homogêneo nestes períodos. Logo a região aonde a matéria tem maior facilidade de se movimentar nestes períodos, é para as regiões menos densas (aonde há mais espaço para promoção do movimento que representa tal energia cinética).


No período de contração ou expansão desacelerada (por inércia) a energia cinética se transforma em potencial.

O conteúdo do texto acima respeita a evolução da matéria (formação de estrelas e planetas, etc.) durante a expansão.


É lógico que o que foi descrito é só um direcionamento básico de como o universo se comporta,de forma bem geral, mas de qualquer forma ficou claro a definição de seu comportamento e as suas causas.

- Se massa e energia se correspondem (fórmula de Einstein), a simples existência de variação de massa entre regiões do universo gera energia constante (cinética e potencial ) que promove uma variação de volume (Tamanho ) no universo.


- Como a massa e energia do universo é constante, a energia que promove a variação de volume no universo sempre existe e sempre existirá.


- O Universo pela simples existência de massa e energia é eterno e cíclico (não teve começo e nem terá um fim).


- A base do texto que será apresentado é considerar que o universo está imerso em uma região sem matéria (massa) nenhuma e que a matéria tem a propriedade de tender a ficar homogênea (ter a mesma densidade) dentro do nosso universo.



-A variação de energia (o que faz a matéria se mover, em regiões extensas do universo) entre regiões é proporcional ,e vai crescendo ou diminuindo dependendo da variação de tamanho e densidade entre duas regiões: uma interior e outra exterior.


-Principais Forças no Universo: Atômicas (Fraca ,forte)


Eletromagnetismo


Gravidade

- Os corpos que temos contato diariamente, não se espalham ,se desintegrando no espaço de menor densidade em sua volta ,por que não estão sujeitos somente à força da gravidade e sim à diversas outras forças ,como: às atômicas ,às eletromagnéticas e à pressão atmosférica.

Ao produzir o texto original tentei explicar a expansão acelerada do universo, me baseando na teoria mais aceita que é a do Big bang, não conseguindo ,tive que aplicar uma lógica mais próxima do conceito de universo cíclico.(no sentido de expandir e contrair em torno de uma posição média e ser eterno.)


Gostaria de receber opiniões com argumentos e com fatos reconhecidos na física que aprovam ou reprovam o conteúdo descrito.



Opiniões e comentários podem ser enviadas no blog ou para o meu email :

Sócrates Georges Petrakis
Iniciante
Iniciante

Mensagens : 48

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Massa e energia explicando a expansão acelerada do Universo

Mensagem por __gArY__ em 23rd Julho 2012, 14:01

Amigo vi hoje seu texto e só li algumas pequenas partes.. assim que tiver tempo dou uma lida.. mas se quiser uma boa teoria para explicar a expansão do universo te sugiro o blog "a outra física"

__gArY__
Membro Regular
Membro Regular

Mensagens : 189
Idade : 30
Localização : Brasília

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Massa e energia explicando a expansão acelerada do Universo

Mensagem por Xevious em 23rd Julho 2012, 16:22

foi descoberto que o universo está se expandindo aceleradamente, e para explicar este fato foi criada a necessidade de existir o conceito de energia escura (forma hipotética de energia), que gera uma força que vence a ação da gravidade, fazendo o universo expandir aceleradamente.
A razão original da criação da teoria da massa-escura (a primeira das escuras..) é para explicar a coerência das galáxias, principalmente seu periodo de rotação, segundo os cálculos feitos não há massa suficiente na galáxia para permitir as rotações observadas, e calculou-se que haveria a necessidade de muito mais massa, que como não era observada se apelidou como "escura".
Posteriormente se considerou como que essa misteriosa coisa, também explicaria a expansão acelerada do universo.


até o fato do Big bang ainda ser uma teoria não comprovada.
Existe uma nova prova da evidência do BigBang que são as "galaxias escuras" que são compatíveis com a idéia de inicio do universo, com a formação de grandes massas inicialmente, mas ainda sem estrelas.
É uma descoberta recente de menos de um mes atras.

Antes dessa evidência, todas as observações dos lugares mais longincuos do universo indicavam é o contrário, que o universo era "sempre" mais ou menos parecido com oq é agora.

Logo conclui que a energia gravitacional também promove a expansão
Eu até que gostei da sua teoria, porque é simples e acredito que alguma teoria que explique o universo tem que ser simples.
Também gostei, pq ela descarta a massa/energia-escuras, que acho que não devem existir, acredito que os que criaram elas resolveram criar para explicar erros de cálculos.

Conclusões :

O universo não tem início nem fim ,ele é eterno.
O big bang nunca existiu
O universo expande e contrai eternamente em torno de uma posição média.
O simples fato de existir massa e energia que compõe o universo ,gera variação de energia nele como um todo, que o faz expandir aceleradamente ,desacelerada mente,contrair aceleradamente e desacelerada mente num ciclo eterno.
O universo e sua matéria procura sempre a homogeneidade que nunca é estável.
Mas então teríamos que encontrar provas de "contração" do universo em algum ponto dele.


Repare que :


Se ao invés de considerar que a energia escura (explicada pela Física quântica, pelo bóson, pela teoria das cordas, do universo de partículas de massa ínfima, de grande liberdade de movimento e grande energia cinética ; Aonde a gravidade é subjugada pelas outras grandes forças: eletromagnéticas e atômicas) vence a energia potencial gravitacional (explicada pela Física tradicional ,dos grandes corpos massivos, de grande energia potencial ,aonde a gravidade é a soberana. ) e com isto a energia resultante faz o nosso universo expandir aceleradamente, nós considerarmos que tanto a energia escura,quanto a energia potencial gravitacional se originam respectivamente da relação da distribuição energética e de massa na "malha" que compõe quadridimensionalmente o nosso universo
Gostaria que falasse mais sobre essa MALHA do universo que falou.

me baseando na teoria mais aceita que é a do Big bang, não conseguindo ,tive que aplicar uma lógica mais próxima do conceito de universo cíclico.(no sentido de expandir e contrair em torno de uma posição média e ser eterno.)


Também acredito no universo ciclico, mas com BigBang e BigCrunch.

Gostaria de receber opiniões ... que aprovam ou reprovam o conteúdo descrito.
Acho que o principal problema da sua teoria é que ela se opoem ao BigBang e hoje temos novas comprovações da indicação de ele ter existido, que no caso seriam as "galaxias escuras" que mencionei mais acima.

Como voce explicaria encontrarmos as "galaxias escuras" nos lugares mais longincuos do universo, que correspondem aos primeiros tempos do universo, se considerarmos verdadeira a teoria do BigBang.

Mas mesmo que seja descartada sua teoria, pode-se encontrar elementos uteis dela para a contribuição a ciência.

Outro problema da sua teoria, é que deveríamos encontrar algum lugar no universo com o ele se contraíndo, mas isso não é um impedimento definitivo, porque estes lugares podem existir, mas nós só não encontramos ele ainda.

Eu já acredito que possa nem existir a expansão acelerada do universo, porque podem existir outros fatores que causam o desvio "adicional" ao vermelho, como interferência da luz ao meio ou a outras formas de energias, incluindo os neutrinos e outros fotons.

Xevious
Físico Amador
Físico Amador

Mensagens : 691

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Massa e energia explicando a expansão acelerada do Universo

Mensagem por __gArY__ em 23rd Julho 2012, 19:46

Sócrates:

Sua teoria tem fundamento matemático simples, básico e bem coerente. Suas premissas são as mesmas que eu compartilho.

1)O universo é cíclico.
2)O big bang nunca existiu.
3)Entropia ou a propriedade do universo buscar sempre o estado de menor energia.

Em relação ao estado de expansão acelerada como ele seria representado no seu diagrama? Teriamos mais energia em A? A coroa da região B estaria pouco densa?

Você realmente fez os cálculos corretos? Por exemplo se a coroa da região B estivesse mais concentrada teriamos uma contração? Pois eu entendo você falar em variação de energia o que seria a própria densidade do universo, mas não é a densidade do universo que promove movimento e sim o vetor resultante que por exemplo se toda a massa do universo fosse concentrada em uma coroa B a resultante no centro seria ZERO e nas proximidades da coroa seria?

Já vi esses cálculos contudo me esqueci como se comporta a força resultante em uma esfera.. só sei que no centro é zero..

Enfim achei brilhante a parte que você afirma ser impossível ter ocorrido a "explosão" hipermega acelerada (inflação) que os cientistas insistem em ter existido.

A teoria da inflação, que sustenta o big bang, para explicar os ruídos de fundo é umas das piores teorias que já vi. Simplesmente alegam que as leis do universo eram outras. Se for para fazer teorias que expliquem o universo dizendo que nos primórdios de sua gênese suas leis eram outras até eu "fabrico" teorias.

Brilhante também a parte de a expansão acelerada só ser possível se o universo não entrou naquele tal ponto chamado singularidade!!

Não fui atrás da matemática, mas senão houver erros é um grande argumento contra o big bang na minha opinião!!

__gArY__
Membro Regular
Membro Regular

Mensagens : 189
Idade : 30
Localização : Brasília

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Massa e energia explicando a expansão acelerada do Universo

Mensagem por Sócrates Georges Petrakis em 25th Julho 2012, 05:45

resposta de Sócrates ao Gary e ao Xevius :
Ola! pessoal ! primeiro queria parabenizar pelas respostas dadas ao meu texto ,vejo que vocês são pessoas interessadas e bem informadas.
Para o Xevius ,não vejo como a descoberta de Galaxias escuras que são alta concentração de gases de hidrogênio comprovam o big bang,pois quando descrevo que o big bang não existiu estou querendo dizer que a teoria do big bang estaria errada pois a singularidade aonde toda massa e energia estaria concentrada em um único ponto faria este ponto ter uma densidade infinita ou quase ,repare que não estou dizendo que não pode ter havido uma expansão super acelerada ,só descrevo que não houve uma grande explosão da singularidade ou seja a singularidade não existiu e provo,veja esta parte do texto e siga a lógica:
Repare que o nosso universo está passando por um período de expansão acelerada, e como no desenho esquemático mostrado acima, a única forma de acontecer este fato é que no ponto de contração máxima do universo, este esteja heterogeneo,pois se não estiver não haverá energia para a expansão acelerada e sim desacelerada.
Logo ao iniciar a expansão, e a coroa da região B começar a ficar mais densa que a da região A, a variação de energia entre estas regiões inverteria de sentido, promovendo uma expansão sempre desacelerada, o que faria o universo expandir sempre cada vez menos até parar de expandir e começar a se contrair retornando à contração completa e novamente gerando outra expansão.


Repare que o nosso universo está passando por um período de expansão acelerada, e como no desenho esquemático mostrado acima, a única forma de acontecer este fato é que no ponto de contração máxima do universo, este esteja heterogêneo ,ou seja, com uma região A interior mais densa do que uma região B exterior, logo se conclui que a situação de contração completa não pode existir. O período em que vivemos em que o universo está em expansão acelerada não permite concluir um instante de contração completa.


Logo o mais provável é que o universo se expande e se contrai em torno de uma posição média em um processo autossuficiente, mas nunca se contraindo tanto que a matéria fique concentrada completamente em um único ponto.
este ponto descrito acima justamente é o que torna a lógica do texto perfeita em minha opinião
Para o Gary : Há as figuras que explicam totalmente o meu texto é só entrar no blog:universosgp.blogspot.com
(Sem .br no final)

Sócrates Georges Petrakis
Iniciante
Iniciante

Mensagens : 48

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Massa e energia explicando a expansão acelerada do Universo

Mensagem por Sócrates Georges Petrakis em 25th Julho 2012, 06:28

O big bang nunca existiu,(no sentido de não ter existido uma singularidade estável e homogênea que tenha sofrido uma explosão ) não digo que não tenha existido uma expansão super acelerada ,e sim que não existiu um ponto aonde toda matéria e energia estavam concentradas estáveis e homogêneas que sofreram uma explosão (= estrutura estável que repentinamente fica instável e se expande)

Sócrates Georges Petrakis
Iniciante
Iniciante

Mensagens : 48

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Massa e energia explicando a expansão acelerada do Universo

Mensagem por Xevious em 25th Julho 2012, 13:11

Mas Sócrates, me desculpe mas não me convenceu, ou talvez eu não tenha entendido bem sua argumentação.

Acredito que o principal fator sobre a teoria do BigBang é que ela indica que houve um inicio no universo, se esse inicio era menor doq um atomo, ou do tamanho de uma galaxia é mero detalhe.

Eu também não acredito na afirmação de que a singularidade seria menor doq um atomo, bem.. podemos chegar a esse valor utilizando cálculos, mas ainda assim não da pra levar fé, afinal a quantidade de variantes desconhecidas relacionadas com o inicio do universo é muito grande pra se ter certeza de alguma coisa.

A teoria do BigBang também indica que houve expansão do universo desdo primeiro momento até agora.

Se essa expansão ocorrerá infinitamente já é outra teoria.

Então pelo que vejo voce adaptou a sua teoria à descoberta das galaxias escuras, considerando que teria ocorrido um inicio, só que diferente da teoria atual do BigBang, certo?

Mas não mudou sua afirmação de que o universo é eterno, e existiriam como que movimentos de acomodação de equilíbrio de massas no universo.

Não posso discordar totalmente da sua afirmação, mas creio que demoraria bastante a ser comprovada, acredito que para ela ser comprovada teríamos que encotrar alguma área "em contração" no universo.. certo?

Eu mantenho minha fé na teoria do universo ciclico, que inclue o BigBang, mas pra mim o BigBang é uma explosão de um buraco negro super-gigante, que naquele momento conteria toda massa do universo.

Socrates escreveu:Repare que o nosso universo está passando por um período de expansão acelerada, e como no desenho esquemático mostrado acima, a única forma de acontecer este fato é que no ponto de contração máxima do universo, este esteja heterogêneo ,ou seja, com uma região A interior mais densa do que uma região B exterior, logo se conclui que a situação de contração completa não pode existir. O período em que vivemos em que o universo está em expansão acelerada não permite concluir um instante de contração completa.
Aqui o sr parece demonstrar uma oposição a teoria do universo ciclico, que é a teoria que preve uma compressão do universo.

A teoria do universo ciclico preve que a aceleração terminaria mas daqui a muitíssimo tempo, ou seja haveria quase um BigRip completo e só depois a concentração, tanto que o tempo previsto pra começar a concentração seria de ..
10 32Zilhões de anos ou 10.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000,
000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000 de anos..

Inclusive recomendo a todos verem um trabalho de futurologia que tem como inicio alguns anos atras e o final é o fim do universo, aqui o link para a parte mais interessante que é o final => http://forum.intonses.com.br/viewtopic.php?f=14&t=5858&start=285

Xevious
Físico Amador
Físico Amador

Mensagens : 691

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Massa e energia explicando a expansão acelerada do Universo

Mensagem por Sócrates Georges Petrakis em 25th Julho 2012, 16:29

Um abraço Xevius, Se o que você acredita é que o big bang indica um início do universo ,é justamente o que eu penso,e descrevo que não existiu este inicio pois o universo é eterno e ciclico ,alternando períodos de contração e expansão em torno de uma posição média.Agora se o ponto extremo desta contração fica próximo de um possível big bang ou não ,isto eu não determinei ( mesmo porque o que interessa é a lógica utilizada em meu texto).Só afirmei que uma contração total aonde toda a matéria e energia se concentrasse em um único ponto(a singularidade ) seria impossível ,ou seja um Big bang não poderia existir pois se existisse a singularidade, a energia toda do universo se transformaria em massa e ficaria" presa " neste estado,ou seja após esta total contração existiria infinitamente pequeníssimas expansões desaceleradas e logo intensas contrações,num espaço de tempo infinitamente pequeno,ou seja como se esta singularidade tivesse uma existência eterna ,impedindo a expansão acelerada e a formação do universo como o conhecemos.
Se você entrar no blog que mencionei e observar a ultima figura acho que conseguirá entender melhor o meu texto.
Reafirmando :O meu texto prova um universo cíclico sem a presença de uma contração completa (singularidade) .pois a existência de tal singularidade que é a base da teoria do Big bang , impede a existência da expansão que gera o próprio Big bang.
Acho que ou você concorda com a lógica do meu texto,ou considerará que o big bang existiu e irá procurar eternamente uma explicação para a causa ,ou seja (o que fez o big bang estourar),ou o que existia antes do big bang.

De qualquer forma o parabenizo pelo seu conhecimento e estar bem informado sobre o tema : o universo e ter interesse em discutir sobre o assunto.você é uma das pessoas que mais me deram retorno válido nas discussões.
Mas por enquanto discuti este texto com vários Físicos(inclusive com mestrado e doutorado )em Física quântica e não encontrei o que estou procurando , um argumento que o invalide.
Acho argumentos ,tais como :não pode ser tão simples assim! Ou prove com a Física quântica ou relatividade! Para que? se já estou descrevendo o universo de uma forma mais simples, na minha opinião!
Uma pena este texto estar sendo de difícil aceitação ,pois é só a base de um texto maior que poderia fundir a ciência com a religião e tornar a tolerância interpessoais na sociedade infinita.
Gostaria ,se possível, que você descrevesse de forma geral o trabalho de futurologia que você indicou porque não consegui visualizar o episódio de futurama indicado

Sócrates Georges Petrakis
Iniciante
Iniciante

Mensagens : 48

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Massa e energia explicando a expansão acelerada do Universo

Mensagem por __gArY__ em 25th Julho 2012, 16:50

Sócrates..

Eu entendo você descrever isso usando matemática simples... não vejo como a simples matemática não poder ser usada... Até porque a física quântica convenhamos... são interpretações malucas de algumas teorias / princípios que levaram a essa imensa confusão chamada física quântica.. que não é o assunto desse tópico.. por isso vamos ao assunto

Na sua análise, da boa e velha matemática, você prevê que seja possível uma expansão ACELERADA?

Quando tiver um tempo do uma olhada no blog.. estou me formando esse semestre e a correria tá grande!!


__gArY__
Membro Regular
Membro Regular

Mensagens : 189
Idade : 30
Localização : Brasília

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Massa e energia explicando a expansão acelerada do Universo

Mensagem por Xevious em 26th Julho 2012, 01:31

Sócrates Georges Petrakis escreveu:já estou descrevendo o universo de uma forma mais simples
É isso mesmo, a base de tudo TEM que ser simples, as complexidades são as derivadas[/quote]

Mas parece que chegamos a um consenso.

Gostaria ,se possível, que você descrevesse de forma geral o trabalho de futurologia que você indicou porque não consegui visualizar o episódio de futurama indicado
Pena, aquele episódio do Futurama é bem legal.

Mas o trabalho sobre futurologia pode ver AQUI ele começou em 2009 e neste link já esta em 2012, da pra olhar e ver se eles "acertaram" Smile
E o final já sabe, é o fim do universo Shocked

Xevious
Físico Amador
Físico Amador

Mensagens : 691

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum