Física2100
Olá visitante!

Por favor, faça login ou crie uma conta se ainda não estiver registado.

Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por Xevious em 13th Fevereiro 2014, 02:26

Minha duvida é:

Como neste hipotese da gravidade, se daria a formação dos planetas, por exemplo.

Pela teoria atual, ocorre uma atração de meteoritos por exemplo, para o local de maior massa.

Xevious
Físico Amador
Físico Amador

Mensagens : 699

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 13th Fevereiro 2014, 08:50

casasanta escreveu:Sinto muito, Jonas, pela minha insistência, mas você está ignorando o espaço que a Terra ocupa. Esse espaço não se expande?

Obrigado, Casasanta, pelo seu interesse e discordância.

A sua interessante "experiência mental" do poste de comprimento igual ao diâmetro terrestre pode ser modificada para um tubo.

Se você tiver uma calculadora científica que opera potências e fatoriais (acho que há programas de calculadoras virtuais disponíveis na rede), você poderá realizar matematicamente o que vou descrever abaixo:

Considere que há uma bolinha a um metro de distância de uma das extremidades do tubo.
A bolinha está disposta no eixo central furo do tubo, e o diâmetro do tubo é bem maior que a bolinha.

Não há como a bolinha (que também se expande) interagir por contato com a borda do tubo, pois o diâmetro interno do tubo também estará se expandindo. Mas o eixo imaginário do centro do tubo não mudará de lugar!

O tubo cresce em igualdade em suas extremidades. Podemos considerar o centro do tubo como ponto referencial de observação, pois,  pela própria inércia nunca muda de lugar.

De acordo com Newton, a bolinha deveria percorrer o interior do tubo e sair do lado oposto e vice-versa, num ciclo indefinido.

Pela expansão radial, a bolinha ficará cada vez mais próxima do meio do tubo, mas nunca chegará a este ponto.


Última edição por Jonas Paulo Negreiros em 13th Fevereiro 2014, 09:07, editado 5 vez(es)
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1724
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 13th Fevereiro 2014, 08:54

Dionísio escreveu:
Jonas Paulo Negreiros escreveu:Enquanto não medirem a gravidade correta do solo lunar, a hipótese da expansão radial continuará viva.



http://moon.mit.edu/

Minha duvida é:

Como neste hipotese da gravidade, se daria a formação dos planetas, por exemplo.

Pela teoria atual, ocorre uma atração de meteoritos por exemplo, para o local de maior massa.

Dionísio,

Alguém já registrou a formação de um planeta?
Atualmente, há cinco teorias concorrentes sobre a formação da Lua!

O mapa que você apresenta foi feito por uma sondas orbitais lunares. Todos os valores em zonas coloridas são resultados de cálculos relativos a uma gravidade que nunca foi medida em solo lunar.

Notar que, se um meteoro chega à Lua em voo rasante, a probabilidade dele bater numa montanha é muito maior que chocar-se em vales.


Última edição por Jonas Paulo Negreiros em 13th Fevereiro 2014, 09:14, editado 3 vez(es)
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1724
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 13th Fevereiro 2014, 09:02



Atração de Newton

VERSUS

Expansão Radial




Newton versus expansão radial terrestre.
Queda de um cilindro num poço que liga o polo norte ao polo sul terrestre.
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1724
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por casasanta em 13th Fevereiro 2014, 13:57

Sinto muito, Jonas, pela minha insistência, mas você está ignorando o espaço que a Terra ocupa e o espaço dentro do tubo. Esses espaços não se expandem?
avatar
casasanta
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 326
Idade : 52
Localização : Bauru, SP

https://sites.google.com/site/wagnerrcfisica/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 13th Fevereiro 2014, 14:42

casasanta escreveu:Sinto muito, Jonas, pela minha insistência, mas você está ignorando o espaço que a Terra ocupa e o espaço dentro do tubo. Esses espaços não se expandem?

Casasanta,

Se expandem, mas em velocidades absolutas diferentes.
Neste caso, teríamos de usar uma régua de unidade de espaço absoluto (concebida no início do big-bang).
A solução para o problema é imaginar que o espaço que está próximo a origem do big-bang cresce numa velocidade muito menor que o espaço que está nos "limites" do universo. Como disse, esse limite externo do espaço cósmico é finito, mas caminha para o infinito.



Versus



O mesmo deve acontecer com a periferia do centro da Terra e a periferia da superfície da Terra. Se você considerar em termos de "proporções", não encontrará diferenças "visíveis". Veja o tamanho da Terra, do poço e do pistão. Tudo cresce proporcionalmente. Mas, em termos radiais, quando um objeto estiver próximo do centro da Terra, virtualmente "viajará" numa velocidade bem menor de que quando estiver próximo da superfície terrestre. É isso o que as figuras sugerem.

Vou tentar apresentar um novo caso com figuras e cálculos, baseados no tubo.

Talvez eu realmente esteja errado. Sua oposição me estimula!
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1724
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por Xevious em 13th Fevereiro 2014, 15:43

Jonas Paulo Negreiros escreveu:Alguém já registrou a formação de um planeta?
certamente que não, afinal alguém teria que viver uma boa quantidade de milhões de anos

mas já foram encontrados sistemas solares bastante compatíveis com as teorias atuais de formação de planetas

e como eles surgiriam, pela sua teoria?

Xevious
Físico Amador
Físico Amador

Mensagens : 699

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por casasanta em 13th Fevereiro 2014, 18:45

A questão que o Xavious levantou está sendo ignorada por você. Você está fazendo isso com o comentário de que ninguém tem provas de como as formações de planetas se dão.

Eu fiz uma busca para encontrar a descrição da teoria, procurando informações sobre Ted Jackobson e Eric Verilinde, mas estou encontrando dificuldades para isso. Se você tiver o endereço de uma página que me seja útil para isso, informe aqui.

Eu creio que você se tornou fã da teoria que Ted Jackobson e Eric Verilinde debate, mas se equivocou em certas noções. Pois não creio que dois físicos da altura deles sejam incapazes de reconhecer os desarranjos que eu reconheci na configuração da teoria que você apresentou aqui.

Procurarei encontrar e entender com suficiência a teoria em questão para lhe ajudar no entendimento. Fiquei curioso em saber do que essa teoria é capaz.
avatar
casasanta
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 326
Idade : 52
Localização : Bauru, SP

https://sites.google.com/site/wagnerrcfisica/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 13th Fevereiro 2014, 20:58

Oi, Casasanta

Realmente, há pouca literatura em português sobre Jacobson e Verlinde.

Encontrei essa nota na rede:

http://noticias.bol.uol.com.br/internacional/2010/07/13/cientista-holandes-confronta-newton-e-diz-que-a-gravidade-nao-existe.jhtm

Procurarei encontrar e entender com suficiência a teoria em questão para lhe ajudar no entendimento. Fiquei curioso em saber do que essa teoria é capaz.

Essa é a graça da especulação. Como explicar tudo que se observa sem o concurso da gravidade?
Costumo dizer que a Terra não está se expandindo. Mas é como se ela assim estivesse.

Newton e Einstein não explicaram a gravidade, apenas DESCREVERAM-NA de formas diferentes.

Um dos primeiros cientistas a tentar explicar a gravidade newtoniana foi Bernoulli.

A nossa primeira "prova de fogo" nesse estranho modelo cósmico (do qual faz parte a hipótese do big-bang)  foi tentar explicar as marés sem a atração gravitacional lunar.

Apelamos para o vento solar (efeito Bernoulli) ou excentricidade da Terra.
Não é possível que uma esfera achatada, tão irregular na geometria como na composição mineral, tenha o centro de gravidade tão "certinho" a ponto de não bambolear. Talvez as marés sejam resultado do bamboleio da Terra. Gostamos da segunda alternativa.


A questão que o Xavious levantou está sendo ignorada por você. Você está fazendo isso com o comentário de que ninguém tem provas de como as formações de planetas se dão.

certamente que não, afinal alguém teria que viver uma boa quantidade de milhões de anos
mas já foram encontrados sistemas solares bastante compatíveis com as teorias atuais de formação de planetas. E como eles surgiriam, pela sua teoria?

Mea culpa, Xevious.

Quando perguntei ao meu professor de biologia por que era tão difícil produzir vida através da química, a resposta foi semelhante:

"A reação da origem da vida deve ser muito lenta. Talvez leve milhões de anos para terminar..."

O big-bang pode acontecer numa expansão espiral. Nosso colega Robson Conti fala em sistemas semelhantes a tufões. É difícil prever o que acontece num modelo catastrófico como esse.

Acho que antes de atacar uma idéia que se encontra no nascedouro, por que não buscar explicações alternativas para que mundo funcione sem a gravidade?
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1724
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por casasanta em 13th Fevereiro 2014, 22:46

http://www.ihu.unisinos.br/noticias/34376-%60%60newton-errou-a-gravidade-nao-existe%60%60

http://www.controversia.com.br/blog/cientista-holands-confronta-newton-e-diz-que-a-gravidade-no-existe/

http://plgomes.blogspot.com.br/2010_07_01_archive.html

http://www.epochtimes.com.br/fisico-propoe-nova-teoria-da-gravidade-a-gravidade-nao-existe/

Nesses endereços acima só têm informações repetitivas sobre Ted Jackobson e Eric Verilinde e certas repercussões de quando Erik P. Verlinde expôs sua teoria, mas não encontrei uma descrição teórica satisfatória.

Mas achei algo que fala sobre a idéia da teoria. Só que não está em uma descrição física e nem tem alguma matemática para esclarecer melhor. Como foi dito nessas páginas acima, que muitos físicos não entenderam as explicações de Erik P. Verlinde, dizer que "a gravidade é o limite termodinâmico da mecânica estatística dos átomos do espaço-tempo" mais as explicações que se encontram em http://espectivas.wordpress.com/2010/07/18/as-origens-da-forca-da-gravidade-segundo-o-fisico-erik-p-verlinde/ deixam as coisas muito vagas.

Não encontrei nada que diz sobre a expansão radial que tenha vindo de Erik P. Verlinde.

Continuarei na busca de saber mais sobre essa teoria. Quando eu tiver um bom material disso, retornarei aqui.
avatar
casasanta
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 326
Idade : 52
Localização : Bauru, SP

https://sites.google.com/site/wagnerrcfisica/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por casasanta em 14th Fevereiro 2014, 00:25

http://staff.science.uva.nl/~erikv/

Nesta página você encontra muitas obras que Erik P. Verlinde publicou no http://arxiv.org/

O "arXiv" é um site mundial que recebe os trabalhos (idéias - teorias) de físicos profissionais e físicos leigos, para que eles sejam investigados, classificados e patenteados quando são aceitos como relevantes. Basta ter algum diploma vinculado em uma instituição de ensino científico, e se inscrever no site. Isso nos dá uma esperança de entrarmos no mundo dos autores de teorias da física.

Visualize os trabalhos em PDF. Clique em "Publications", por exemplo. Escolha um dos 70 trabalhos, e depois clique em "PDF" para ver o trabalho neste formato.

O problema é que os textos estão no idioma holandês ou inglês. O que nos dificulta é que na tradução, além da linguagem técnica e da matemática incompreensível por nós leigos, o tradutor online "bagunça" um bocado as palavras. O que se tira depois de tudo isso são traços que só nos dão a certeza de que estamos astronomicamente distantes de entrarmos no mundo dos autores de teorias da física.

Não tive tempo de investigar as idéias dele. Vamos tentar isso.
avatar
casasanta
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 326
Idade : 52
Localização : Bauru, SP

https://sites.google.com/site/wagnerrcfisica/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 14th Fevereiro 2014, 09:06

Obrigado, Casasanta

Há uma corrente de pensadores que suspeita que a gravidade é apenas um efeito eletrodinâmico. Einstein também entrou nessa aventura. Foi a maior batalha de sua vida: A teoria de unificação de campos.
O bom velhinho morreu sem resolver esse problema.

Há também  um depósito de trabalhos científicos de cientistas dissidentes na seguinte página:

http://www.gsjournal.net/

Recentemente, traduzi um artigo dos irmãos Sokolov sobre interferômetros, encontrado neste site:

http://fisica2100.forumeiros.com/t1328-a-essencia-da-relatividade-especial


Há também um livro com uma  lista de mais de 1000 trabalhos não aceitos pela física oficial:

http://editionsassailly.com/livres/climont%20full%20list%20htm.htm

Jean de Climont

The
worldwide
list of dissident
scientists

ISSUE NOVEMBER 2012

ISBN 978-2-9024-2517-4
© Editions d'Assailly, 2012

The Worldwide list of dissidents of Jean de Climont is covered by copyright. It may be downloaded for personal use only in line with applicable regulations such as laws, international treaties, CE directives and agreements.
 
Presentation

The Worldwide list of dissident scientists has been issued from the data available in the Internet. Many individual dissident scientists have been found, but most of them are registered in many lists available in the Internet.


The list of the dissident scientists' lists used to create Worldwide list of dissident scientists is given here after. The lists where the dissidents were found are indicated for each dissident, but only a maximum of two lists is given. Dissidents known or found by Jean de Climont are gathered within the CLI list.

Dissident scientists born before 1905 are not included in the list.

Tradução googliana:

Jean de Climont 
 
A lista mundial de cientistas dissidentes
 
Edição de novembro 2012
 
ISBN 978-2-9024-2517-4
© Editions d' Assailly de 2012
 
A lista mundial de dissidentes de Jean de Climont está coberto por direitos autorais. Pode ser baixado apenas para uso pessoal , em conformidade com os regulamentos aplicáveis, tais como leis , tratados internacionais , directivas CE e acordos. 
 
Apresentação 
 
A lista mundial de cientistas dissidentes foi emitido a partir dos dados disponíveis na Internet. Muitos cientistas dissidentes individuais foram encontrados, mas a maioria deles são registrados em muitas listas disponíveis na Internet.
  
A lista de listas dos cientistas dissidentes usados ​​para criar lista mundial de cientistas dissidentes é dado aqui depois . As listas onde os dissidentes foram encontrados são indicados para cada dissidente , mas é dado apenas um máximo de duas listas. Os dissidentes conhecidos ou encontrados por Jean de Climont estão reunidos dentro da lista CLI.
 
Cientistas dissidentes nascidas antes de 1905 não estão incluídos na lista .

  

Comentários

1905 é considerado o "Ano do Milagre", quando foi publicada a teoria da relatividade restrita.

Note que o livro contém mais de 1000 TRABALHOS sobre temas diversos. Isso nos dá uma idéia do número de pessoas descontentes com a física oficial, e como será difícil substituir uma teoria oficial quando esta der sinais de falhas por exaustão.

Fica aqui uma última pergunta...

O que é mais fácil: pesquisar essas 1000 teorias ou criar mais uma Razz ?!
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1724
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por casasanta em 14th Fevereiro 2014, 15:14

Eu tenho uma teoria. Você a conhece?

Ela descreve a gravidade como sendo a famosa depressão representada analogamente pela depressão que uma bola pesada causa na superfície de um colchão macio.

Mas minha teoria revela como se dá essa ocorrência. Como muitas outras teorias, a física atual afirma que a gravidade é essa depressão espacial, mas não tem explicação da massa provocar isso no espaço. Ela afirma que o vácuo não é espaço totalmente vazio, e diz que espaço é formado pelo que resulta da união da energia material com a energia antimateral, anulando-se energeticamente, mas permanecendo em constante flutuação, como se agitasse, ou debatesse, para a separação da matéria com a antimatéria, provocando, com essa agitação, a perturbação quântica observada no espaço quântico. É como se o espaço fosse um mar de matéria misturado com um mar de antimatéria, resultando num mar só, mas com agitações analogamente ao que ocorre na superfície das águas do mar, onde uma partícula e uma partícula, quando se destroem pela união entre elas, se diluem neste mar como duas gotas de dois líquidos diferentes que se unem entre si, se depositam numa piscina com uma mistura desses dois tipos de líquidos.

Veja que quando se cita a superfície do mar para uma analogia do que ocorre no espaço, você “não” pode imaginar uma superfície no espaço. A superfície das águas tem duas dimensões, pois não se pensa no ar e nem nas profundezas das águas. Só se pensa na superfície. Mas o espaço tem três dimensões. Esqueço aquele papo de tempo como uma quarta dimensão, pois estou falando de "espaço". E esqueça também o papo das "Cordas" que diz sobre muitas dimensões. Isso de onze dimensões até é compreensivelmente interpretado pelas perturbações quânticas, que mais se parece analogicamente como a superfície da água em fervura, ocasionando constantes e violentas dobras e redobras de espaço. Essa é a base do pensamento que a teoria quântica tem para definir o espaço. O nome desse "mar" é "Campo de Higgs". A partícula de Higgs, que seria a responsável não só para que uma partícula tenha massa, mas quanto de massa, definindo o tipo de partícula que será, se encontra em todos e qualquer ponto deste mar (espaço). Uma partícula, ao se mover através do espaço (mar de matéria e antimatéria), realiza constantes trocas de energias (matéria) através do Campo de Higgs, que sempre mantém a massa da partícula bem definida. Essa definição de massa para uma partícula é a responsável pelo que se resulta do choque entre as partículas (nos aceleradores de partículas, por exemplo), definindo o que se dará para o futuro, sendo que esse resultado entre as partículas em choque não é algo definido como um padrão restrito de ocorrências resultantes, mas sim como algo imprevisível, podendo ocorrer qualquer resultado dentro de uma gama de probabilidade que aparentemente não existe nenhum fator responsável pela misteriosa "opção" do resultado da ocorrência resultante.

Bom Jonas. Esse é o pensamento da física atual, ou, pelo menos, mais próximo dele do que atingem as muitas das explicações que se encontram na internet.

Minha teoria mostra tudo em cenário clássico, de movimentos que entendemos, por um espaço estático que não se curva, totalmente comportado por ondas, ondas e mais ondas em meio a colapsos, como um mar tridimensional somente de ondas e colapsos, numa incessante atividade.

avatar
casasanta
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 326
Idade : 52
Localização : Bauru, SP

https://sites.google.com/site/wagnerrcfisica/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 14th Fevereiro 2014, 20:41

Casasanta,

Dei uma lida no seu trabalho. A cada parágrafo, surgiram várias dúvidas.

Uma vez que não há no fórum Física2100 uma secção exclusiva para teorias alternativas, acho que seria proveitoso você publicar suas idéias em capítulos, no setor "ficção científica".
Assim fiz com nossa hipótese da gravidade radial, a fim de não confundir os visitantes desse fórum.

Para você ter idéia do problema, é grande o número de pessoas que visitam a página abaixo, em busca de informações sobre a física oficial, mas não sabem que se trata de um projeto de física alternativa:

http://www.deducoeslogicas.com/

Publicar suas idéias aos poucos seria uma maneira de acompanharmos seu trabalho progressivamente, de modo a permitir questionamentos, sugestões e críticas.

O que você acha?


P.S.:
Por falar em endereço certo para cada assunto, fugimos muito do escopo desse tópico:
"Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos."
Não é mesmo, Xevious ?
(Acho que estamos a dar muito trabalho ao nosso prezado administrador Carlos Costa  Rolling Eyes !)
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1724
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por casasanta em 15th Fevereiro 2014, 00:49

Bem observado, Jonas. Saímos do assunto há muito tempo, e está complicado voltarmos a falar sobre o que o tópico pede. O Xavious iniciou este tópico com a descrição da partícula elementar. Então, Xavious, ela é energia sim. De acordo com minha teoria, uma partícula elementar é o que existe de mais poderoso no universo, na relação tamanho/força. Digo que é milhões e milhões de vezes mais que a relação tamanho/força de qualquer buraco negro que possa existir. Você entenderá isso conhecendo minha teoria.

Eu convido você, o Jonas, o Edilson Maia, o Dionísio e todos os que estão supervisionando este site a irem para o tópico
http://fisica2100.forumeiros.com/t1351-teoria-do-absoluto-de-principios-newtonianos#7751

Para quem já leu a introdução da minha teoria, pula para o final do texto.
avatar
casasanta
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 326
Idade : 52
Localização : Bauru, SP

https://sites.google.com/site/wagnerrcfisica/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por Robson Z. Conti em 16th Fevereiro 2014, 14:45

Oi Jonas.

Agradeço o seu contato por e-mail e, no pouco tempo de que tenho tido, vou tecer alguns comentários.

Jonas Paulo Negreiros escreveu:O big-bang pode acontecer numa expansão espiral. Nosso colega Robson Conti fala em sistemas semelhantes a tufões. É difícil prever o que acontece num modelo catastrófico como esse.
Acontece exatamente o que observamos que acontece. Sendo oriundo de uma explosão, este universo estaria em expansão, tal qual o cogumelo formado por grandes explosões comumente observadas (artefatos atômicos, supernovas, etc) . Tenho defendido que tudo o que observamos, de quarks ao nosso universo é, faz parte ou é constituído de células de convecção, do que os ciclones tropicais (furacões, tufões e similares) são casos especiais, conhecidos como vórtices ciclônicos.
Quanto à gravidade ter existência intrínseca, na minha humilde opinião, nenhuma das atualmente chamadas forças fundamentais (gravitacional, eletromagnética, nuclear fraca e nuclear forte) existe por si, sendo todas elas efeitos/manifestações de uma única força fundamental, a mais simples de todas elas, a força mecânica elástica (classicamente explicada pelo mestre Newton há alguns séculos), decorrente do choque de partículas fundamentais (préons) que constituiriam a tudo e a todos.
Neste cenário o que chamamos de força gravitacional seria decorrente da pressão interna (análoga à pressão atmosférica) de uma descomunal célula de convecção que constituiria o nosso universo, força esta que seria tão mais elevada quanto mais próxima estiver do centro de corpos massivos (em geral conjuntos de bárions, mas que podem ser constituídos por apenas um único bárion ou outra partícula dotada de massa), assim como a pressão atmosférica (ou simplesmente a pressão, no caso de estarmos abaixo da superfície do corpo celeste) é maior quando nos aproximamos do centro dos referidos corpos.
Um detalhe no qual tenho pensado ultimamente é que, em um cenário em que todas as forças fundamentais seriam apenas manifestações de uma única força fundamental, a até então inexplicável ausência da força gravitacional no mundo intra-atômico seria, afinal, ilusória. Outro detalhe é que a eterna questão do que fornece a energia necessária para manter os campos elétricos que evitam a interpenetração dos átomos pode ter a sua resposta em uma forma das menos esperadas. Pois estes campos podem ser apenas a reação dos préons à compressão gravitacional.
Em um cenário em que o espaço (newtoniano) esteja repleto de préons (partículas fundamentais), então os jatos polares (bipolar outflow – como os emitidos pelos buracos negros, quasares, rádio galáxias e similares) resultantes da grande explosão (Big-Bang) que teria dado origem a este universo sofreriam reação ao seu contínuo espalhamento devido à resistência oferecida pelos referidos préons em distâncias cosmicamente elevadas. Isto teria produzido uma curvatura dos fluxos de partículas provenientes dos jatos polares, produzindo os famosos cogumelos que nos acostumamos a ver em grandes explosões, o que teria permitido e induzido a formação de partículas dotadas de massa.
A região de fronteira entre os fluxos curvados de partículas provenientes dos jatos polares do Big-Bang e os préons externos a esta curvatura teriam formado uma região de descontinuidade similar à existente entre as diversas camadas da atmosfera terrestre (como a tropopausa), o que passaria a aprisionar os préons livres da região interna a esta fronteira em uma grande bolha que, para elas, seria como um vaso de pressão. Esta pressão seria, no espaço intergaláctico, interestelar e interplanetário, tal qual a pressão atmosférica é hoje na Terra e produziria pressão por todos os lados em todos os corpos. Os corpos dotados de maior quantidade de partículas massivas, notadamente os bárions, tendo densidades na casa dos 1018 Kg/m3, formariam regiões virtualmente impenetráveis e, conforme tenho expressado em outros textos, com geometria, estrutura e efeitos semelhantes a buracos negros (coincidentemente com densidade também da ordem dos 1018 Kg/m3), o que produziria regiões com menor densidade de préons no espaço que separaria tais corpos, levando os corpos massivos a serem empurrados um contra o outro, o que seria percebido por eles como uma atração, à qual chamamos de gravitacional.
A reposição da energia que tem mantido os campos elétricos viria do fato de que, nas ínfimas distâncias intra-atômicas, esta compressão gravitacional geraria densidades extremas, virtualmente intransponíveis, as quais reagiriam ao contínuo insuflamento de partículas provenientes dos jatos polares (que poderiam ser o fenômeno que tem sido chamado de fluxo escuro - dark flow - recentemente descoberto pela NASA) mais acima citados.

[]s

PS: Infelizmente não tenho tido tempo de participar do fórum. Assim que possível tento fazer algo a respeito.

Robson Z. Conti
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 232

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 17th Fevereiro 2014, 23:10

Grato, Robson.
Sua participação é muito importante para todos nós.

_________________
Gráviton, onde tu estás que não te encontro Razz ?
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1724
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Energia na forma de ondas explica fenômenos quânticos

Mensagem por casasanta em 18th Fevereiro 2014, 02:10

Oi, Robson Z. Conti. É um prazer poder contar com você num acompanhamento integrado ao debate. Ele é de todos.

Por motivo de mudança da linha investigativa do debate, o que fez com que saíssemos para longe do foco deste tópico, criei outro - http://fisica2100.forumeiros.com/t1351p10-teoria-do-absoluto-de-principios-newtonianos#7764 - e, não só convido-o, mas peço-lhe que se manifeste por lá, pois não é necessário convite a um local tão público quanto os tópicos daqui. Entende?
avatar
casasanta
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 326
Idade : 52
Localização : Bauru, SP

https://sites.google.com/site/wagnerrcfisica/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum