Física2100
Olá visitante!

Por favor, faça login ou crie uma conta se ainda não estiver registado.

Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 11th Abril 2013, 23:18

Redação do Site Inovação Tecnológica - 02/04/2013


Para fazer a medição, os físicos criaram feixes de fótons entrelaçados e os separaram a uma distância de 15 quilômetros. [Imagem: Juan Yin et al.]


Difícil até para Einstein

O conceito de entrelaçamento quântico - ou emaranhamento - deixou desgrenhado ninguém menos do que Albert Einstein.

Quando ouviu falar que duas partículas quânticas podiam se entrelaçar, de forma que o que acontecesse com uma afetaria imediatamente a outra, não importando se ambas estivessem em extremos opostos da galáxia, o gênio da física chamou isto de "ação fantasmagórica à distância".

As teorias de Einstein estabelecem um limite máximo de velocidade universal, a velocidade da luz - nada pode superar a velocidade da luz, segundo o paradigma da física atual.

Porém, no caso do entrelaçamento, conforme propõe a mecânica quântica, não se trata nem mesmo de velocidade, mas de instantaneidade.

Embora o entrelaçamento quântico venha sendo demonstrado experimentalmente à exaustão, inclusive em uma versão tripla, poucos se arriscam a especular como é que uma partícula "sabe" o que deve fazer quando sua irmã gêmea sofre uma alteração.

A proposta mais recente fala em influências escondidas, que existiriam além do espaço-tempo.

Velocidade do entrelaçamento quântico

Uma equipe de físicos chineses agora tentou uma abordagem mais experimental.

Eles queriam medir a velocidade com que a ação fantasmagórica à distância é passada de uma partícula para a outra.

E o resultado foi: pelo menos quatro ordens de magnitude mais rápido do que a velocidade da luz.

Uma ordem de magnitude equivale a 101 - assim, a velocidade medida foi de 104, ou seja, 10.000 vezes mais rápido do que a velocidade da luz.

Na verdade, não se trata de que alguma coisa esteja realmente viajando a uma velocidade maior do que a velocidade da luz - no entrelaçamento quântico não há troca de informações entre as partículas, ou seja, nada realmente "viaja" de um ponto a outro, as partículas apenas parecem "saber" quando a outra foi afetada.

O que os físicos chineses mediram foi o tempo que separa uma alteração na primeira partícula e a alteração na sua partícula entrelaçada - fazendo as contas, isso equivaleria a uma informação hipotética que viajasse a 10.000 vezes a velocidade da luz entre as duas partículas, se houvesse transmissão de informação.

Ou seja, o experimento nada tem a ver com o fiasco dos neutrinos que não superaram a velocidade da luz, ainda que alguns físicos defendam que superar a velocidade da luz de fato é matematicamente possível.

Os pesquisadores também são cuidadosos em afirmar que esta velocidade está no limite do que o experimento consegue medir com confiabilidade - ou seja, a velocidade é provavelmente muito maior.


Diagramas espaçotemporais da medição da velocidade do entrelaçamento quântico. [Imagem: Juan Yin et al.]

Todos com razão

Para fazer a medição, os físicos criaram feixes de fótons entrelaçados e os separaram a uma distância de 15 quilômetros.

São necessários muitos fótons porque a precisão envolvida no experimento é tamanha que até mesmo a rotação da Terra desloca os fótons em distâncias que são significativas nessas escalas temporais.

Para contrabalançar essas influências, os físicos separaram as duas partículas no sentido leste-oeste, e fizeram o experimento continuamente durante 12 horas.

A equipe de Juan Yin, da Universidade de Ciência e Tecnologia da China, é a mesma que recentemente bateu o recorde de distância do teletransporte - em Setembro do ano passado, seu recorde foi superado por uma equipe europeia:

Novo recorde de teletransporte quântico

Em resumo, apesar de um resultado capaz de fritar neurônios, o experimento não se contrapõe nem à teoria da relatividade de Einstein - porque não há troca de informações entre as duas partículas -, e nem à mecânica quântica.

Na verdade, uma velocidade de 10.000 vezes a velocidade da luz como limite mínimo parece mais uma vez dar razão à mecânica quântica, que continua afirmando que a ação fantasmagórica à distância é instantânea.

Fonte:
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=acao-fantasmagorica-distancia-mais-rapida-luz&id=010130130402
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1758
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Robson Z. Conti em 13th Abril 2013, 12:23

Oi Jonas,

Conforme eu já coloquei em outros espaços de discussão, na minha humilde opinião, a física clássica, aquela de Newton (salve grande Newton, o grande mestre que nos tirou das trevas do desconhecimento), Faraday, Maxwell, Kelvin e Lorentz (dentre outros), tem condição de descrever adequadamente a realidade, inclusive alguns resultados considerados muito estranhos com que nos deparamos em determinados experimentos na física de partículas, os quais deram origem a algumas interpretações muito “originais”, as quais desdenham da razão e do bom senso (o que não é o mesmo que senso comum), dos quais entendo que deveríamos nos orgulhar em vez de desdenhar.

Neste item eu compartilho da posição do meu amigo Einstein (o velho senhor não joga dados) e principalmente do Schroedinger, o qual, apesar de ser o autor da equação fundamental da física quântica, se opunha com extremado vigor a algumas interpretações muito populares dela na comunidade científica, tendo chegado a afirmar que lamentava profundamente ter se envolvido com a teoria quântica e idealizado o famoso experimento mental do gato (de Schroedinger, é evidente) de forma a mostrar o quão ridículas poderiam ser as consequências destas interpretações “peculiares” descreverem adequadamente a realidade. Ainda na minha humilde opinião tenho atualmente considerado que a nossa suposta incapacidade de explicar o mundo do muito pequeno com a física clássica decorre de nossa baixa condição tecnológica de obter dados com a qualidade necessária para tanto, deixando-nos a mercê destas interpretações bizarras, da mesma forma que na pré-história científica (AN, ou seja, antes de Newton) éramos vítimas de superstições e trevas.

De forma a deixar a minha posição um pouco mais clara, atualmente considero que fótons entrelaçados são, na minha humilde opinião, apenas partes distintas de uma única estrutura, de forma que, ao existir uma interação com um dos fótons, o outro, apenas sendo a extremidade oposta da mesma estrutura, sofre os efeitos de tal interação, da mesma forma que se batermos ou empurramos uma das extremidades de um bastão a outra extremidade imediatamente sofrerá os efeitos destas interações. Nestas situações não há transmissão de sinal portador de informação simplesmente porque sequer há informação. Outro exemplo que podemos utilizar é o tempo de propagação da variação de um sinal elétrico em um condutor, o qual não depende da movimentação dos portadores de carga (elétrons) do ponto onde se originou a variação até o ponto onde ela produz seus efeitos, pois estando o condutor já energizado, a variação em um ponto leva à movimentação simultânea de todo o conjunto de elétrons, pois estão todos encostados, mais ou menos como ocorre no Princípio de Pascal, em que a variação na pressão em um ponto de um sistema pressurizado é transmitida simultaneamente a todos os pontos do referido sistema (classicamente, sempre).

Como considero que, à exceção dos préons ( http://pt.wikipedia.org/wiki/Pr%C3%A9on ) a virtual totalidade das demais estruturas estáveis (inclusive prótons, nêutrons e elétrons)...
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:ProtonHydrodynamicsModel.png
...são fundamentalmente células de convecção (ou partes delas), sendo que estas células podem ser monolobulares (como as de Bernard)...
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/08/Convection.gif

...ou bilobulares (como as nebulosas bipolares, rádio-galáxias e pulsares)...
http://whillyard.com/science-pages/upload-images/centaurus-a-lobes.jpg
http://csep10.phys.utk.edu/astr162/lect/active/ngc4261-large.jpg
http://universe-review.ca/I04-09-cycle.jpg
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/imagens/010130120602-bolha-via-lactea.jpg
http://www.nobelprize.org/nobel_prizes/physics/laureates/1993/illpres/magnetic.gif
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:FluxoEscuroCelulaBipolarUniversoSustentavel.jpg
...entendo que também o emaranhamento talvez possa ser explicado se os fótons emaranhados forem parcelas de estruturas do mesmo tipo, neste caso células bilobulares (o que é coerente com a assim chamada “morte súbita do entrelaçamento” na qual “o entrelaçamento quântico podia desaparecer repentinamente, "dissolvendo" o elo quântico entre as partículas”, conforme pode ser visto em http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=entrelacamento-triplo-demonstrado-luzes-coloridas&id=010110090924 ).

Também na minha humilde opinião, ao assumir estas ações “fantasmagóricas” de forma que o mecanismo para que tais efeitos sejam produzidos não seja explicado de forma detalhada ou ao menos inteligível, estamos voltando, na física de partículas, à condição que a física se encontrava em sua pré-histórica fase antes de Newton (AN), a medieval fase de trevas e superstições.

Mesmo que a minha humilde conjectura a respeito de como podem tais efeitos ser observados esteja equivocada, ainda assim considero fundamental que nos aprofundemos nas pesquisas para descobrir as causas efetivas disto (e “acaso” não é causa quando se trata de resultados consistentes e repetitivos), sob pena de nos mantermos em condição pré-científica nesta área da física, pois efeitos sem causa SERIAM milagres, SE milagres existissem, do que passamos a não mais necessitar com a inestimável ajuda do grande mestre Newton, que nos tirou das trevas do desconhecimento (com o providencial e inestimável auxílio dos seus magníficos predecessores, Galileu, Copérnico e Kepler).

[]s

PS: É impressionante como medições que contrariam teorias consagradas pela “fé” atualmente majoritária na comunidade acadêmica são publicadas, sempre com a ressalva de que contrariam “tal teoria” mas que todos tem razão, mesmo colhendo resultados contraditórios. Resta o consolo de ao menos termos abandonamos a fé cega em textos canônicos.

Robson Z. Conti
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 232

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 13th Abril 2013, 13:53

Pois é, Robson.

Percebo algo de novo no cenário. Depois das últimas experiências do CERN e investigações da radiação cósmica de fundo, cogitam-se "novo modelo padrão" para a constituição atômica e "nova física" para o modelo cósmico.

Toda a revolução é traumática e um dia ela vai chegar. Difícil é saber o que será aproveitado, de tudo daquilo que foi produzido nos últimos séculos...

_________________
Gráviton, onde tu estás que não te encontro Razz ?
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1758
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Robson Z. Conti em 14th Abril 2013, 10:27

Oi Jonas,

Mesmo que as minhas humildes conjecturas acabem não sendo coerentes com as novas descobertas, entendo que é fundamental avançarmos e construirmos modelos que não gerem paradoxos e que realmente expliquem a realidade de maneira que ela nos seja compreensível, e não apenas a descreva ou explique através de equações que nem mesmo os autores das teorias entendem (como foi o caso até do Einstein, como se pode ver em http://fisica2100.forumeiros.com/t1226-o-que-einstein-quis-dizer).

[]s

Robson Z. Conti
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 232

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por IVO PAGANINI em 15th Abril 2013, 15:30

Jonas e Robson,
Não sou Físico, apenas curioso.
Muito salutar as discussões, pois toda mudança de pradígma leva a estes questionamentos.
O que seria das Américas se as ideias de Colombo, um tanto abusrdas para a época, não fossem consideradas?
Precisamos questionar, mas manter a mente aberta, como disse Shakespeare, "Existem mais coisas entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia."

IVO PAGANINI
Iniciante
Iniciante

Mensagens : 2

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Carlos Costa em 15th Abril 2013, 15:48

Pensei que era instantânea...

Que consequências esta descoberta tem na teoria da relatividade e na mecânica quântica?

Carlos Costa
Administrador

Mensagens : 2172
Idade : 34
Localização : Porto, Portugal

http://torredebabel.blogs.sapo.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 15th Abril 2013, 22:38

Carlos Costa escreveu:Pensei que era instantânea...

Que consequências esta descoberta tem na teoria da relatividade e na mecânica quântica?

Até onde sabemos, uma informação pode ser transmitida por ondas (vibrações em algum meio, cuja velocidade de propagação é sempre menor a velocidade da luz) ou corpuscular (matéria), sem nunca superar a velocidade da luz.

Os neutrinos, por exemplo, poderão ser usados para transportar mensagens telegráficas através das camadas constituintes da Terra. Ou ao menos, servirão de mensageiros de testes nucleares clandestinos.

O artigo que abre este tópico diz que, se comprovado, o experimento não abalará a Física Relativista ou Física Quântica.

Sendo assim, nosso senso comum poderá tirar duas conclusões:

-Os fótons "combinam o que vão fazer" antes do início da jornada;
- A "telepatia fotônica" não se intimida com o limite da velocidade da luz Very Happy !
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1758
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Jone em 15th Abril 2013, 23:42

Jonas Paulo Negreiros escreveu:
...
Sendo assim, nosso senso comum poderá tirar duas conclusões:

-Os fótons "combinam o que vão fazer" antes do início da jornada;
- A "telepatia fotônica" não se intimida com o limite da velocidade da luz Very Happy !

e porque não:
- Os fotons informam o seu "par" sobre o que está a acontecer, mas a "informação" segue por qualquer "atalho" não "visivel" no nosso universo de 3 dimensões espaciais.

Ou seja,
-pelo que tenho lido (sou apenas curioso) a teoria das cordas prevê outras dimensões para alem das 3 de que temos percepção.
-pelo que vi num video de Carl Sagan, qualquer universo a 3 dimensões nunca conseguiria ter percepção daquilo que pudesse estar a acontecer num universo de 3+n dimensões, mas sentiria o seu efeito.
Juntando estas duas coisas, e na minha ignorancia, acho perfeitamente possivel que o entrelaçamento quântico exista a velocidades superiores às da Luz, e sem que isso ponha em causa a teoria da relatividade.

Jone
Membro Regular
Membro Regular

Mensagens : 87
Idade : 46
Localização : Barreiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 15th Abril 2013, 23:47

Muito bom, Jone.
Num universo multi-espacial, o céu é o limite. Mas, como sou um ser limitado a três dimensões de espaço e uma de tempo, me é muito difícil imaginar onde se encaixariam as outras linhas, planos e sólidos.

_________________
Gráviton, onde tu estás que não te encontro Razz ?
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1758
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Robson Z. Conti em 17th Abril 2013, 03:59

Carlos Costa escreveu:Pensei que era instantânea...
Pode ser que seja instantânea, assim como não há tempo de propagação que um empurrão dado na extremidade de um bastão leva para produzir efeitos na outra extremidade do mesmo.

Carlos Costa escreveu:Que consequências esta descoberta tem na teoria da relatividade e na mecânica quântica?
Para a relatividade, nenhuma, pois não houve sinal transmissor de informação, nem mesmo houve informação.

Para a mecânica quântica, também nenhuma. Apenas mensurou uma velocidade que está no limite de nossa capacidade de medição, ou seja, ela pode ser maior.

Jonas Paulo Negreiros escreveu:Sendo assim, nosso senso comum poderá tirar duas conclusões:
-Os fótons "combinam o que vão fazer" antes do início da jornada;
- A "telepatia fotônica" não se intimida com o limite da velocidade da luz !
Este seu senso comum não está lá muito comum, Jonas.
- Os fótons não podem escolher quando, de que forma e nem quantas vezes seu Spin será alterado, de modo que também não podem combinar nada, mesmo que tivessem condição para tal.
- Telepatia fotônica... muito boa a piada, sabe alguma de papagaio...

Continuo a considerar a tese do bastão (os fótons, quando emaranhados, fariam parte da mesma estrutura, da mesma maneira que as duas extremidades de um bastão) a mais simples (tenho uma paixão irresistível pela simplicidade) e plausível (sou fã de carteirinha do Occam).

[]s

P.S.: As ideias do Colombo não eram consideradas absurdas à época, tanto que o governo de um país bancou seus planos, já se sabia que a Terra era esférica (e não apenas redonda). Aliás, ele descobriu as Américas por engano, ele queria mesmo é atingir a Índia (da mesma maneira que o Cabral).

Robson Z. Conti
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 232

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Xevious em 24th Abril 2013, 01:12

Se minha teoria estiver correta, não há limite para este fenômeno.

Minha teoria => http://fisica2100.forumeiros.com/t1167-energia-na-forma-de-ondas-explica-fenomenos-quanticos

Xevious
Físico Amador
Físico Amador

Mensagens : 703

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Robson Z. Conti em 25th Abril 2013, 00:30

Oi Xevious:

Já conversamos a respeito deste assunto no extinto fórum do IFUFF. À época avançamos até certo ponto e depois paramos. Eu havia até preparado uma resposta à sua última postagem mas acabei não publicando a mesma. Vou tentar reproduzi-la aqui.

[Início do texto anteriormente preparado em 21.08.2012]
Xevious escreveu:Porque oq indica a separação dos fenomenos quanticos, que são a princípio em escala atômica, com as contatações fisicas em escala macro, são exatamente os fenômenos que até hoje não se tinha explicação.
Apenas para confirmação, que fenômenos quânticos você considera que têm sido observados na escala macro?

Xevious escreveu:A separação não é dimencional, no sentido das dimensões que observamos.
Confesso que este tipo de cenário também me deixa muito pouco à vontade.

Xevious escreveu:Tudo indica que há uma passagem de informação, pelo menos, é necessário existir esta passagem, caso contrário minha teoria não explicaria o fenômeno do entrelaçamento quantico.
Como a sua teoria explicaria o fenômeno do entrelaçamento quântico?

Xevious escreveu: É um universo conceitual, em que qualquer formato da onda, a sua partícula resultante, ou oq fosse que seja o resultado de acordo com o formato, não teria sua observação derivada do universo em que esteje.
Não creio que hada algo lá, mas ele poderia ser calculado matemáticamente, por exemplo, se tivessemos todas informações necessárias de todos universos, em um tempo tederminado, poderíamos ter a informação da onda de forma continua, mas ela não esta presente "aqui" de forma continua, pelo menos não observável continuamente, então o lugar onde ela poderia ser observada continuamente seria este universo zero. Mas não poderíamos ir lá observar, mas derivar a informação que poderíamos conseguir indo lá, obtendo as informaçoes dos outros universos.
Também neste caso eu considero o cenário fluido demais. Aparenta-me muito estranho você não crer que haja algo no tal universo zero, mas tê-lo como necessário.

Xevious escreveu: Um outro universo pode não ter condições de formar matéria sólida por exemplo, seria então só energia, ou então a matéria poderia ser bem diferente da que conhecemos.
Estes cenários todos são bastante especulativos. Há algum cenário bem desenhado, em que tudo (ou ao menos uma parte substancial) se encaixa e é coerente com observações?

Xevious escreveu: Pode usar outra palavra, mas o conceito seria, aquilo que é mais fundamental, que estaria dentro da partícula mais banal.
Que tal "Energia Deus" .. já que a pouco falavam da "Partícula de Deus", parece que Deus esta na moda.
Mas diferentemente do Boson de Higgs, esta energia estaria mesmo presente em tudo.
Mesmo trocando de nome seria sutil demais, até mais que antes. Você poderia apontar a fonte desta energia toda? Seria no universo zero? Mas isto fica muito estranho quando você diz que não crê que haja algo lá.

Xevious escreveu: Na evolução animal em certas épocas há surgimento rápido de diversas espécies depois só as mais eficazes que se mantem.
Hoje a tecnologia das TVs Modernas é outro exemplo disto também.
E acredito que várias pessoas tenham conceitos que são até certo ponto similares mas com palavras diferentes, somente com o tempo poderemos identificar as características de todos eles, e ao fim, assim como HigLander, só vai restar um .
Continuo considerando que ninguém sozinho vão resolver todo o problema. Penso que teremos uma bela colcha de retalhos, porém muito bem encaixados no final, em vez dos imensos buracos que temos atualmente.

Robson Z. Conti escreveu:não fico muito à vontade com cenários em que partículas ficam oscilando entre este o outro(s) universo(s).
Xevious escreveu:Esta não é uma afirmação minha, eu só explico como que isto acontece.
Ainda assim fico muito pouco à vontade com afirmações extraordinárias demais (note que considero tanto a TR quanto a TQ como muito extraordinárias, apesar de toda a aceitação de que gozam atualmente).

Xevious escreveu:Algumas teorias minhas já foram divulgadas e descreditadas, mas posteriormente "descobertas" oficialmente por cientistas consagrados. Acho até meio que normal isto, quando acontece, retorno aos lugares que me criticaram e falo algo como "viu eu te disse"
Talvez fosse interessante você publicá-las de maneira formal, assim poderia ganhar credibilidade e o patrocínio desejado.
[Final do texto anteriormente preparado em 21.08.2012]

Além disto, se colocamos um prosaico imã permanente interagindo com outro a distância, haverá uma ação à distância e também sem tempo de propagação que só não é chamada de “fantasmagórica” porque nós damos o mágico nome de “campo” (neste caso um campo magnético) ao que produz a referida ação a distância. Só que o fato de darmos um nome cujo significado é conhecido em certos círculos não explica efetivamente nada e apenas nos dá a falsa impressão de que sabemos o que está acontecendo.

Fica parecendo aquela estória da professora que perguntou ao Joãozinho o que é a eletricidade. Ele levantou-se cheio de confiança, foi até a frente da sala de aula, encheu os pulmões e, no último instante disse, quase em um cochicho: esqueci...

A professora, impassível, disse: mas que grande perda para a humanidade, a única pessoa do mundo que sabia o que é a eletricidade, esqueceu. Pois o que produz a ação não-chamada-de-fantasmagórica-a-distância tem, no meu humilde ponto de vista, as mesmas características do que produz a chamada ação fantasmagórica a distância, ou seja, variação de densidade de campo, a qual, ainda na minha humilde opinião, é resultado da variação da densidade de partículas subatômicas de dimensões tão diminutas para elétrons quanto elétrons são para nós, das quais todas as partículas que conhecemos seriam constituídas (o que tornaria tais “partículas” - prótons, elétrons, etc - estruturas complexas, e não mais partículas).

[]s

PS: Não existe algo que possa ser efetivamente ilimitado em termos físicos.

Robson Z. Conti
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 232

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por IVO PAGANINI em 26th Abril 2013, 15:16

Srs.
Houve um tempo em que se considerava o Sol girando em torno da Terra... e teve gente que foi chamado de louca quando disse o contrário.
Então, poderá perfeitamente haver um tempo em que as dimensões conhecidas não seão limitadas a apenas 3, mas poderemos ter 3+n.
Enclausurarmo-nos no paradígma das 3 dimensões é limitar a nossa capacidade de criação e descobertas.
O universo está em evolução contínua, e a cada segundo descobrimos novas coisas que alguns poucos anos atrás eram desconhecidas.
Apenas a mente aberta pode receber novos conhecimentos.

IVO PAGANINI
Iniciante
Iniciante

Mensagens : 2

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Robson Z. Conti em 26th Abril 2013, 18:41

Oi Paganini,

O grande problema nisto é que a mente aberta demais passa a admitir coisas demais como plausíveis, mesmo as mais absurdas. A Ciência, e mais notadamente a Física, procura trabalhar com evidências observáveis por qualquer pessoa em idênticas condições. Como jamais foi observada uma dimensão espacial além das três conhecidas há milênios, por enquanto apenas especulamos a respeito de dimensões extras existirem. Eu mesmo já especulei a respeito e publiquei tais especulações na internet. Caso você tenha interesse, é só acessar o link

http://ouniversosustentavel.blogspot.com.br/p/reflexao-livre-sobre-quarta-dimensao.html

[]s

PS: O conteúdo do link acima é uma cópia da originalmente postado no extinto fórum do Instituto de Física da Universidade federal Fluminense.

Robson Z. Conti
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 232

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Xevious em 17th Maio 2013, 07:42

Robson Z. Conti escreveu:
Xevious escreveu:Tudo indica que há uma passagem de informação, pelo menos, é necessário existir esta passagem, caso contrário minha teoria não explicaria o fenômeno do entrelaçamento quantico.
Como a sua teoria explicaria o fenômeno do entrelaçamento quântico?
As partículas estão no nosso universo e também estão no paralelo ao nosso

Aqui eles tem uma configuração dimencional e lá outro

quando as movemos aqui isto não é replicado no outro
porque uma operação dimencional num não influencia no outro
porque eles tem configurações dimencionais diferentes

mas há troca de informações entre os universos
pois uma partícula que estaja aqui é a mesma que esteja no outro

por isto que as trocas de informações observadas pelos experimentos nas experiências de entrelaçamento quantico são imediatas
porque no outro universo elas não estão lonje umas das outras

ou seja a informação vai para uma partícula
e quando ela esta na outra dimensão passa para a outra partícula
que ainda estão juntas no outro universo
aí quando ela volta para o nosso ela possui a informação

e não há limite espacial para isto

Xevious
Físico Amador
Físico Amador

Mensagens : 703

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Robson Z. Conti em 27th Maio 2013, 18:43

Xevious escreveu:
Robson Z. Conti escreveu:
Xevious escreveu:Tudo indica que há uma passagem de informação, pelo menos, é necessário existir esta passagem, caso contrário minha teoria não explicaria o fenômeno do entrelaçamento quantico.
Como a sua teoria explicaria o fenômeno do entrelaçamento quântico?
As partículas estão no nosso universo e também estão no paralelo ao nosso

Aqui eles tem uma configuração dimencional e lá outro

quando as movemos aqui isto não é replicado no outro
porque uma operação dimencional num não influencia no outro
porque eles tem configurações dimencionais diferentes

mas há troca de informações entre os universos
pois uma partícula que estaja aqui é a mesma que esteja no outro

por isto que as trocas de informações observadas pelos experimentos nas experiências de entrelaçamento quantico são imediatas
porque no outro universo elas não estão lonje umas das outras

ou seja a informação vai para uma partícula
e quando ela esta na outra dimensão passa para a outra partícula
que ainda estão juntas no outro universo
aí quando ela volta para o nosso ela possui a informação

e não há limite espacial para isto
Em quais evidências observacionais ou lógicas se fundamenta a sua tese?

[]s

Robson Z. Conti
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 232

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Robson Z. Conti em 27th Maio 2013, 18:48

Em 28 de abril do corrente, o físico Marcelo Gleiser publicou artigo...
http://www1.folha.uol.com.br/colunas/marcelogleiser/1269697-yo-no-creo-en-las-brujas-pero.shtml
...a respeito da ação (fantasmagórica ou não) à distância, no qual atribui como explicação física para a famigerada “ação à distância” gravitacional apenas a teoria do empenamento do espaço-tempo (Einstein). Ele “esqueceu” de dizer que antes de [1]Einstein já existiam várias teorias não fantasmagóricas e de fácil compreensão para quem não é doutorado em cálculo diferencial e integral, tais como a teoria dos vórtices de [2]Descartes e a sombra-empurrão de [3]Nicolas Fatio (atribuída a Le Sage), sem contar a de Aristóteles, pouco científica demais para ser considerada aqui. Newton deixou uma observação de próprio punho em um exemplar do Principia afirmando preferir a teoria do Nicolas Fatio.

Depois do Einstein houve ainda a teoria dos [4]grávitons (fujões jamais observados, diga-se de passagem), a qual disputa com o empenamento do espaço-tempo a preferência da maioria da comunidade científica. Na minha humilde opinião a solução será encontrada na soma das quatro teorias e não apenas em uma delas (a teoria do Jonas não foi aqui considerada pois é intrinsecamente similar, na minha humilde opinião, à do Einstein – ver O universo numa casca de noz – página 17, figura 1.11 e notas a ela referentes).

[]s

Robson Z. Conti
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 232

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 28th Maio 2013, 23:42

Robson Z. Conti escreveu:Em 28 de abril do corrente, o físico Marcelo Gleiser publicou artigo...
http://www1.folha.uol.com.br/colunas/marcelogleiser/1269697-yo-no-creo-en-las-brujas-pero.shtml
...a respeito da ação (fantasmagórica ou não) à distância, no qual atribui como explicação física para a famigerada “ação à distância” gravitacional apenas a teoria do empenamento do espaço-tempo (Einstein). Ele “esqueceu” de dizer que antes de [1]Einstein já existiam várias teorias não fantasmagóricas e de fácil compreensão para quem não é doutorado em cálculo diferencial e integral, tais como a teoria dos vórtices de [2]Descartes e a sombra-empurrão de [3]Nicolas Fatio (atribuída a Le Sage), sem contar a de Aristóteles, pouco científica demais para ser considerada aqui. Newton deixou uma observação de próprio punho em um exemplar do Principia afirmando preferir a teoria do Nicolas Fatio.

A discussão da ação fantasmagórica à distância, travada entre Einstein e Bohr, é bem detalhada nesse pequeno vídeo:



Depois do Einstein houve ainda a teoria dos [4]grávitons (fujões jamais observados, diga-se de passagem), a qual disputa com o empenamento do espaço-tempo a preferência da maioria da comunidade científica. Na minha humilde opinião a solução será encontrada na soma das quatro teorias e não apenas em uma delas (a teoria do Jonas não foi aqui considerada pois é intrinsecamente similar, na minha humilde opinião, à do Einstein – ver O universo numa casca de noz – página 17, figura 1.11 e notas a ela referentes).

Grato, Robson, por colocar as minhas divagações num patamar tão alto Very Happy !

Nunca entendi o empenamento do espaço-tempo. Apesar de louca, a hipótese da expansão fantástica me deu um certo alento de como o universo pode funcionar.

É mais ou menos como a figura da cegonha para explicar a natalidade entre os pequeninos. Funciona Very Happy !
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1758
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 31st Maio 2013, 17:37

Fui atrás da citação do amigo Robson sobre o livro de Hawkins "O universo numa casca de noz" :

"Se a Terra fosse plana, tanto poderíamos dizer que a maçã caiu sobre a cabeça de Newton devido à gravidade, ou devido a Newton e a superfície da Terra estarem acelerando para cima. Não obstante, esta equivalência entre aceleração e gravidade não parecia funcionar para uma Terra esférica — já que observadores que estivessem nas antípodas deveriam estar acelerando-se em sentidos opostos, mas permanecendo de uma vez à mesma distância entre si.

Entretanto, com sua volta a Zurique em 1912, Einstein teve a idéia genial de que tal equivalência funcionaria se a geometria do espaço-tempo fosse curva em lugar de plana, como se tinha suposto até então. Sua idéia consistiu em que a massa e a energia deformariam o espaço-tempo de uma maneira ainda por determinar. Os objetos como as maçãs ou os planetas tentariam mover-se em linhas retas pelo espaço-tempo, mas suas trajetórias pareceriam curvadas por um campo gravitacional porque o espaçotempo é curvo."





Einstein não explicou por que o espaço-tempo curva-se na presença da massa de um corpo.
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1758
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ação fantasmagórica à distância é dez mil vezes mais rápida que a luz

Mensagem por Bosco em 2nd Junho 2013, 00:32

Jonas Paulo Negreiros escreveu:
Einstein não explicou por que o espaço-tempo curva-se na presença da massa de um corpo.
Oi Jonas!

Sempre que vejo esta afirmação, não resisto, e me torno repetitivo: TUDO É CAMPO.

O campo gravitacional é intrinsecamente proporcional de forma direta à massa respectiva, impedindo assim que se separe um do outro.
Se observarmos que massa ou inercia são a mesma coisa, então podemos inferir que massa é apenas o valor da inércia intrínseca do campo gravitacional. Ou ainda: quando tracionamos ou empurramos um campo gravitacional teremos que experimentar ou sentir a sua inércia.
Se a inércia é devida ao campo gravitacional, mas a matéria também possui inércia, isto me faz ousar dizer que a matéria é puro campo gravitacional, ou ainda que a matéria é apenas uma forma de expressão do campo gravitacional.
Uma coisa é fato: Um campo para ser deslocado de A para B, sempre resiste sob a forma de inércia, e isto não parece estar sendo considerado quando o campo é gravitacional. No caso do campo elétrico, a sua inércia se chama carga. Analogamente, defendo que a inércia do campo gravitacional se chama massa.
Se a massa da matéria pode ser devida exclusivamente ao campo gravitacional respectivo, e este campo significa uma curvatura espaço tempo, então a matéria não curva o espaço tempo à sua volta, pois a sua presença (enxergando-a como campo) é a própria curvatura.

Bosco
Membro Ativo
Membro Ativo

Mensagens : 470

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum