Física2100
Olá visitante!

Por favor, faça login ou crie uma conta se ainda não estiver registado.

Gravidade, onde tu estás que não te encontro?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Gravidade, onde tu estás que não te encontro?

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 11th Março 2014, 09:35

Pesquisadores propõem uma nova maneira de detectar o indescritível gráviton

Um cosmólogo e físico propuseram que medir pequenas mudanças na radiação cósmica de fundo do universo poderia ser uma via de detectar os efeitos reveladores de grávitons.

Entre as quatro forças fundamentais da natureza, apenas a gravidade não teve uma unidade básica, ou quanta, detectado. Os físicos esperam que a força gravitacional é transmitida por uma partícula elementar chamado de gráviton, assim como a força eletromagnética é transportado pelo fóton.

Enquanto existem profundas razões teóricas por grávitons deveriam existir, detectando-los pode ser fisicamente impossível na Terra.

Por exemplo, a forma convencional de medir forças gravitacionais - ao refletir luz em um conjunto de espelhos para medir minúsculas mudanças na sua separação - seria impossível no caso de grávitons. De acordo com o físico Freeman Dyson, a sensibilidade necessária para detectar essa mudança distância minúscula causada por um gráviton requer os espelhos para ser tão grande e pesado que eles tinham em colapso e formar um buraco negro.
Devido a isso, alguns têm afirmado que a medição de um único gráviton é impossível. Mas e se você usou a maior entidade você conhece - neste caso, o universo - para procurar os efeitos reveladores de grávitons. Isso é o que dois físicos está propondo.

No papel, "Usando a cosmologia para estabelecer a quantização da gravidade", publicado na Physical Review D (20 fevereiro de 2014), Lawrence Krauss um cosmólogo da Universidade Estadual do Arizona, e Frank Wilczek um físico vencedor do prêmio Nobel com o MIT e ASU , propuseram que medir pequenas mudanças na radiação cósmica de fundo do universo poderia ser uma via de detectar os efeitos reveladores de grávitons.

Krauss e Wilczek sugerem que a existência de grávitons, ea natureza quântica da gravidade, pode ser provada por meio de recurso de alguns ainda a ser detectado de início do universo. Eles descrevem seu trabalho no jornal "Usando Cosmologia para estabelecer a quantização da gravidade."

"Isso pode proporcionar, se Freeman Dyson está correta sobre o fato de que os detectores terrestres não consegue detectar grávitons, a única verificação empírica direta da existência de grávitons", disse Krauss. "Além disso, o que encontramos mais notável é que o universo funciona como um detector que é precisamente o tipo que é impossível ou impraticável para construir na Terra."

Acredita-se geralmente que, na primeira fração de segundo após o Big Bang o universo passou por um rápido crescimento e dramática em um período chamado de "inflação". Se existir grávitons, seriam gerados como "flutuações quânticas" durante a inflação.

Em última análise, estes seriam evoluir, como o universo se expandiu, em ondas gravitacionais classicamente observáveis, que se estendem do espaço-tempo ao longo de uma direção, enquanto contraí-la ao longo da outra direção. Isso afetaria como a radiação eletromagnética na radiação cósmica de fundo (CMB) de radiação deixados pelo Big Bang, é produzido fazendo-a tornar-se polarizada. Os pesquisadores analisaram os resultados de Planck satélite da Agência Espacial Europeia estão buscando essa "marca" da inflação na polarização da CMB.

Krauss disse que seu papel e de Wilczek combina o que já é conhecido com algumas novas rugas.
"Embora a percepção de que as ondas gravitacionais são produzidos pela inflação não é novo, eo fato de que nós podemos calcular sua intensidade e que este fundo pode ser medido em medidas de polarização futuras do fundo de microondas não é novo, um argumento explícito de que tal medida proporcionará, em princípio, uma confirmação inequívoca e direta que o campo gravitacional é quantizado é novo ", disse ele. "De fato, é talvez a única verificação empírica deste pressuposto muito importante para que possamos entrar em um futuro próximo."

Usando uma ferramenta analítica padrão chamado de análise dimensional, Wilczek e Krauss mostrar como a geração de ondas gravitacionais durante a inflação é proporcional ao quadrado da constante de Planck, um fator numérico que só surge na teoria quântica. Isso significa que o processo de gravitacional que resulta na produção dessas ondas é um fenómeno de mecânica quântica inerentemente.

Isto implica que a conclusão da impressão digital de ondas gravitacionais na polarização da CMB irá fornecer evidências de que existem grávitons e é apenas uma questão de tempo (e sensibilidade do instrumento) para encontrar sua marca.
"Estou muito feliz que a análise dimensional, uma técnica simples, mas profunda cujas virtudes eu prego para os alunos, fornece uma visão clara, limpo em um assunto notório por sua dificuldade e obscuridade", disse Wilczek.
"É bem possível que a próxima geração de experiências, na próxima década, ou talvez até mesmo o satélite Planck, pode ver este fundo", acrescentou Krauss.

Tradução googliana:
https://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=n&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&u=http%3A%2F%2Fwww.sciencedaily.com%2Freleases%2F2014%2F03%2F140304113515.htm&act=url

Versão Original:
http://www.sciencedaily.com/releases/2014/03/140304113515.htm
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1718
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gravidade, onde tu estás que não te encontro?

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 2nd Fevereiro 2015, 21:10

A Dama Perdida

Gravidade, onde tu estás que não te encontro?



Alô, Albert! Outro alarme falso?

Notícia ruim no centenário da Teoria Geral da Relatividade

Gravitational waves discovery now officially dead
Descoberta das ondas gravitacionais está oficialmente morta.


Foto Nature

fonte:
http://www.nature.com/news/gravitational-waves-discovery-now-officially-dead-1.16830
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1718
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gravidade, onde tu estás que não te encontro?

Mensagem por Carlos Costa em 3rd Fevereiro 2015, 20:36

Alguns procuram a gravidade em dimensões ocultas. Dizem que a razão para a gravidade ser tão fraca deve-se a ela estar escondida na suposta quarta dimensão espacial.

Carlos Costa
Administrador

Mensagens : 2172
Idade : 34
Localização : Porto, Portugal

http://torredebabel.blogs.sapo.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gravidade, onde tu estás que não te encontro?

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 4th Fevereiro 2015, 09:07

Carlos Costa escreveu:Alguns procuram a gravidade em dimensões ocultas. Dizem que a razão para a gravidade ser tão fraca deve-se a ela estar escondida na suposta quarta dimensão espacial.

Esse é o problema, Carlos.
Às vezes, a matemática demonstra mais afinidade com a fantasia do que com a realidade Neutral .
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1718
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gravidade, onde tu estás que não te encontro?

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 5th Fevereiro 2015, 21:31

Está na Rede:

Desmentida descoberta de ondas gravitacionais e inflação cósmica

Descoberta cancelada

A alegada detecção das ondas gravitacionais, que serviriam como prova da inflação cósmica pós-Big Bang, foi retratada pelos cientistas.

A equipe do experimento BICEP2 voltou atrás em suas alegações depois de refazer a interpretação dos dados juntamente com a equipe do telescópio espacial Planck, cujos resultados deveriam ter servido de parâmetro para a interpretação das medições feitas.

A conclusão é que os sinais medidos pela equipe do BICEP2 devem-se à poeira disseminada pela Via Láctea.

Mais detalhes, em:

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=desmentida-descoberta-ondas-gravitacionais-inflacao-cosmica&id=010130150204
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1718
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gravidade, onde tu estás que não te encontro?

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 9th Dezembro 2015, 09:49

Sonda espacial parte em busca das ondas gravitacionais

Ondas gravitacionais

A longamente esperada sonda espacial LISA Pathfinder, da Agência Espacial Europeia (ESA), finalmente foi lançada ao espaço, a bordo de um foguete Vega, que partiu do Porto Espacial Europeu em Kourou, na Guiana Francesa.

O grande objetivo da missão é fazer a melhor tentativa já realizada de detecção das ondas gravitacionais.

As ondas gravitacionais seriam ondulações no tecido do espaço-tempo, previstas há exatamente um século, por Albert Einstein, na sua Teoria Geral da Relatividade, publicada em 2 de dezembro de 1915.

De acordo com a teoria de Einstein, estas flutuações seriam universais, geradas por objetos de grande massa e alta velocidade.

No entanto, e apesar de inúmeros esforços experimentais, essas ondas gravitacionais ainda não foram detectadas.

Um dos problemas é que são ondas pequenas demais. Para se ter ideia, as ondas gravitacionais geradas por um par de buracos negros esticaria uma régua de um milhão de quilômetros em menos do que o tamanho de um átomo.

Para saber mais:
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=sonda-espacial-parte-busca-ondas-gravitacionais&id=010130151207#.Vmf39PNViko

Texto complementar, em inglês:
http://www.smithsonianmag.com/smart-news/space-based-physics-lab-will-study-how-gravity-warps-spacetime-180957448/?no-ist

_________________
Gráviton, onde tu estás que não te encontro Razz ?
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1718
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gravidade, onde tu estás que não te encontro?

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 11th Fevereiro 2016, 21:23

Ondas gravitacionais são detectadas pela primeira vez
Redação do Site Inovação Tecnológica -  11/02/2016


Ondas gravitacionais são detectadas pela primeira vez

O interferômetro mede qualquer coisa que possa "esticar" um dos braços do experimento por uma extensão tão pequena quanto o diâmetro de um próton.[Imagem: LIGO]


Ondas gravitacionais

A equipe internacional responsável pelos experimentos LIGO anunciou ter detectado ondas gravitacionais pela primeira vez.

As ondas gravitacionais foram previstas teoricamente em 1905, nos trabalhos de Henri Poincaré, Hendrik Lorentz e Albert Einstein, em um momento em que toda a comunidade física e astronômica trabalhava em uma nova visão do Universo que pudesse dar uma explicação mais ampla à força da gravidade.

Na nova estrutura teórica que emergiu, espaço e tempo são tramas de um tecido chamado espaço-tempo, tecido esse que é curvado pela presença de grandes massas, o que faz com que corpos menores, como a maçã de Newton, tendam a cair em direção a eles.

As ondas gravitacionais detectadas surgem quando corpos de massas muito grandes interagem, causando ondulações no tecido do espaço-tempo que se espalham pelo Universo.

Mais:
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=ondas-gravitacionais-detectadas-pela-primeira-vez&id=020130160211#.Vrz61PNViko


_________________
Gráviton, onde tu estás que não te encontro Razz ?
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1718
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gravidade, onde tu estás que não te encontro?

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 12th Fevereiro 2016, 09:53

Dois observatórios de ondas gravitacionais, localizados na costa oeste norte-americana, distantes aproximadamente de 3.000 km entre si, detetam simultaneamente, com atraso de sete milissegundos,  os ecos de uma colisão de dois astros.

Um astro de  massa equivalente 36 sois e outro de 29 sois fundem-se, transformando-se em um astro de massa equivalente a 62 sois, pois a massa de três deles foi dissipada em forma de ondas gravitacionais.

O formidável evento aconteceu há um bilhão e duzentos milhões de anos.
Os ecos da fusão foram capturados quando a TRG completava cem anos.

O que não foi declarado: quanto tempo durou esse maremoto gravitacional?

_________________
Gráviton, onde tu estás que não te encontro Razz ?
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1718
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gravidade, onde tu estás que não te encontro?

Mensagem por Xevious em 12th Fevereiro 2016, 13:20

Jonas Paulo Negreiros escreveu:As ondas gravitacionais detectadas surgem quando corpos de massas muito grandes interagem
Eu discordo um pouco, no caso oq foi detectado foi algo como um maremoto de ondas gravitacionais, claro, muito distantes e já bem fracas

O tal do Buraco Negro, deve ter uma ação gravitacional constante, ou bastante estável, em relação a nós aqui.
Quando um outro de massa enorme e quase equivalente o orbita e se coloca a frente de nós, ocorre uma dupla ação de atração gravitacional, no mesmo sentido, então neste determinado instante a atração se sente de maneira duplicada, como disse no mesmo sentido.

Falo no mesmo sentido, porque assim que ele sair da frente do outro, a atração gravitacional continua, com mesma intensidade, mas em um ângulo diferente.

Xevious
Físico Amador
Físico Amador

Mensagens : 699

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gravidade, onde tu estás que não te encontro?

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 12th Fevereiro 2016, 14:53



Os últimos momentos registrados antes da fusão dos BNs  duraram menos de meio segundo. Mas não declararam o tempo total do efeito.

Imagem Integral:
http://ligo.org/science/Publication-GW150914/images/fig-3.png

_________________
Gráviton, onde tu estás que não te encontro Razz ?
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1718
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gravidade, onde tu estás que não te encontro?

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 13th Fevereiro 2016, 08:57

O atraso de captura de sinais entre os dois observatórios LIGO pode ser um indício de fraude.

300,000,000 m/s * 0,007s = 2.100.000 m

Qual é mesmo a distância entre os dois observatórios?

Para saber mais:

http://gizmodo.uol.com.br/nos-encontramos-ondas-gravitacionais-e-agora/

_________________
Gráviton, onde tu estás que não te encontro Razz ?
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1718
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gravidade, onde tu estás que não te encontro?

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 26th Fevereiro 2016, 11:58

Uma discussão honesta.

O Physics Forums, o fórum de física aberto mais vistado do mundo, é um ninho de relativistas.
Lá não há lugar para contestações sobre TRR ou TRG.

No entanto, parece que eles ainda não perderam o juízo:

https://www.physicsforums.com/threads/unresolved-background-of-gravitational-waves.857629/

_________________
Gráviton, onde tu estás que não te encontro Razz ?
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1718
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum