Física2100
Olá visitante!

Por favor, faça login ou crie uma conta se ainda não estiver registado.

Margareth Werthein - Ela está do nosso lado

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Margareth Werthein - Ela está do nosso lado

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 26th Junho 2016, 10:52

Margareth Werthein - Ela está do nosso lado



Margareth Werthein é física e jornalista, autora do livro Smoke Rings, Circlons and Alternative Theories of Everything, sem edição em português, sobre o trabalho dos "crackpots". Diferentemente de outros jornalistas, Werthein trata os físicos amadores com o devido respeito.

Manifesto desesperado de um físico amador, afixado em um congresso de ciências...


Encontrei um resumo de seu trabalho numa antiga página da revista "Piauí", disponível no endereço abaixo:

http://piaui.folha.uol.com.br/questoes-da-ciencia/os-erros-de-einstein/

Página de Geoff Haselhurst, genro de Wolff:

http://www.spaceandmotion.com/Physics-Particle-Wave-Duality-Paradox.htm

Geoff Haselhurst foi banido do Physics Forums
http://www.spaceandmotion.com/mathematical-physics/censorship-physics-forums.htm

Os moderadores do PF são muito ciosos com as suas próprias regras. Você pode discutir relatividade, desde que não os afrontem. Isso me fez lembrar a origem do futebol americano, esporte amado nas terras de Tio Sam.

O futebol americano surgiu de uma infração. Durante uma partida de football association, o dono da bola resolveu acabar com o jogo. O gajo tomou a bola nas mãos e saiu correndo. Os contendores saíram atrás do mau esportista para tomar-lhe a bola. Assim nasceu o futebol americano.

Não se iludam com a ciência oficial. Somente uma infração detonará com a física contemporânea.

_________________
Gráviton, onde tu estás que não te encontro Razz ?
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1859
Idade : 64
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margareth Werthein - Ela está do nosso lado

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 19th Agosto 2018, 15:49

FÍSICA "FAÇA VOCÊ MESMO"




Vídeo, de pouco mais de cinco minutos, de Margareth Werthein para o Grupo Big Think.

Margareth começa o vídeo falando de James "Jim" Carter, um dos mais conhecidos "crackpots" da ciência moderna.

Margareth também faz uma crítica sobre a dispendiosa e incompreensível física oficial dos dias de hoje.

Quem não entender bem o inglês, reduza a velocidade pela metade e ligue o tradutor automático para a língua portuguesa.


.
.
.


Comentário sobre o vídeo, em português traduzido automaticamente:

Qual é a grande idéia?

"Sua Teoria da Gravidade é uma merda!" Margaret Wertheim ficou surpresa ao encontrar este comentário em um formulário de pedido de um livro auto-publicado chamado The Other Theory of Physics, escrito por James Carter, proprietário de um parque de trailers em Enumclaw, WA. Ao contrário de outros chamados "físicos de fora" que ela encontrou, aparentemente Carter tinha senso de humor.

Carter também parecia ter um ego saudável. Afinal, Carter propôs uma teoria alternativa completa da física, atacando o que ele chamou de "o vírus" da teoria quântica, "uma cesta de abstrações que atolou a ciência em um abismo matemático". Em sua teoria alternativa de tudo, Carter explicou conceitos como gravidade e matéria, a tabela periódica e a criação do universo através de "idéias criativas descontroladamente inventadas durante uma vida como mineradora de ouro e mergulhador de abalone".

De acordo com Wertheim, Carter foi, pelo menos em parte, um produto de seus tempos de rebelião. Em 1974, assim como os Sex Pistols desencadearam "sua marca de anarquia como uma inspiração para o gênio não escolarizado em toda parte", Wertheim escreve: "Jim Carter estava canalizando o etos da época através da lente da física teórica, montando um assalto a os fundamentos da ciência com a arrogância do punk de King's Road. "

Wertheim, que conta a história da ciência exterior em seu novo livro Physics on the Fringe, explica o fenômeno como uma reação ao fato de que as teorias da física se tornaram tão altamente técnicas que se tornaram inacessíveis para quase todos, mesmo físicos treinados.


De acordo com Wertheim, um dos principais problemas enfrentados pela física teórica hoje é que existem tantas teorias concorrentes. Como decidimos a que prestar atenção? Isso se torna uma questão econômica muito prática quando consideramos, por exemplo, a quantidade de dinheiro gasto para encontrar evidências que apoiem a teoria das cordas, "particularmente mais recentemente com o Large Hadron Collider no CERN Particle Accelerator na Europa". Embora muito pouca evidência tenha sido encontrada até agora, Wertheim pergunta: "Vamos construir outra geração de aceleradores de partículas, que custarão dezenas de bilhões de dólares?"

Obviamente, precisamos de guardiões para decidir para onde vai o dinheiro, observa Wertheim. E, no entanto, nesse contexto, que papel um amador pode desempenhar na ciência? Wertheim escreve:
 

A qual categoria pertence a física teórica: É em uma aula com cirurgia cerebral, que fundamentalmente exige um grau, ou é mais apropriadamente agrupada com arte e literatura? Em suma, a física teórica deve ser feita apenas por aqueles com credenciais reconhecidas? Ou é um campo aberto para quem quer ir?
Em outras palavras, a democratização dos meios de produção nas artes - o que Wertheim chama de "uma das marcas do iluminismo" - também se aplica à física? Veja os benefícios que alcançamos nas artes. Wertheim observa que, há trezentos anos, "quase ninguém nem ouvia uma peça de violino, mas agora qualquer um pode baixar amostras da Filarmônica de Londres e criar uma sinfonia em seu próprio quarto". Ou compare o estado de alfabetização de séculos passados ​​com a atual cultura DIY, na qual "qualquer um com um laptop pode escrever seu próprio livro e publicá-lo on-line".

E, no entanto, os físicos acadêmicos resistiram a essa tendência, significando que "nenhum de nós jamais verá o espaço-tempo quadridimensional da relatividade geral ou tocará a multiplicidade de onze dimensões da teoria das cordas", escreve Wertheim. Em vez de se sentir "em casa no universo", a maioria dos não-físicos, argumenta Wertheim, está completamente perdida pela abstração matemática da física moderna. Para Wertheim, isso significa que "o diálogo da humanidade com o mundo físico foi sequestrado por um grupo de especialistas que está tentando negar a participação de todos nós na conversa".

fonte:
https://bigthink.com/re-envision-toyota-blog/diy-physics-its-not-brain-surgery

_________________
Gráviton, onde tu estás que não te encontro Razz ?
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1859
Idade : 64
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margareth Werthein - Ela está do nosso lado

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 8th Setembro 2018, 15:55

Sobre James Carter



James ""Jim" Carter começou a pensar e desenvolver teorias alternativas da física quando adolescente.

Por volta de 1968, ele desenvolveu o princípio da Expansão Gravitacional que explicava a gravidade como o oposto da Relatividade Geral de Einstein.

Em 1970, ele apresentou esta nova teoria em um pequeno livro chamado "Gravity Does Not Exist".

Durante a década de 1970, ele continuou a expandir essa explicação não-campo da gravidade em mais algumas edições deste livro chamado “Gravitação não existe”.

Durante esse mesmo tempo, ele desenvolveu o conceito do circlon como uma partícula mecânica não-campo para explicar tanto o fóton quanto a estrutura física da matéria.

Este trabalho culminou na publicação de 1977 de "Tabela Periódica dos Elementos Circlon". Este gráfico de parede detalhava a teoria de circlon e tinha diagramas mostrando a colocação dos prótons e nêutrons dentro da estrutura nuclear de cada um dos 104 elementos conhecidos na época.

Durante os anos 80, James continuou a aumentar sua compreensão de suas teorias mecânicas não-campo da matéria, espaço, tempo, energia e gravidade, e então começou a aplicar essas idéias à teoria do Big Bang e a outras formas pelas quais o universo pode ter sido criado.

Foi por volta de 1990 que ele surgiu com o princípio da Transformação de Elétrons, no qual a massa do elétron diminui gradualmente ao longo do tempo cosmológico.

Usando esse novo princípio, James foi capaz de substituir a teoria do Big Bang por um modelo evolucionário de matéria denominado Universo Vivo. Em 1993, ele combinou todas as suas teorias no livro "A Outra Teoria da Física" e um quadro de parede "A Criação do Universo em Oito Dias". Além disso, ele imprimiu uma versão colorida revisada de “A Tabela Periódica dos Elementos Circlon” . Desde então, até o presente momento, ele publicou muitas versões novas e revisadas deste livro e, recentemente, um novo livro chamado “The Living”. Universo ” .

Jim's World

Em 2001, Margaret Wertheim e Cameron Allen produziram um documentário chamado “Jim's World” sobre sua vida e teorias. Em 2011, Margaret Wertheim escreveu um livro chamado "Physics on the Fringe", publicado pela Walker & Company. Este livro apresenta a vida e teorias de James Carter, mas também é uma história abrangente das muitas teorias científicas alternativas e subterrâneas que foram desenvolvidas paralelamente, mas fora do domínio da ciência mainstream.

_________________
Gráviton, onde tu estás que não te encontro Razz ?
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1859
Idade : 64
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margareth Werthein - Ela está do nosso lado

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum