Física2100
Olá visitante!

Por favor, faça login ou crie uma conta se ainda não estiver registado.

Cientístas do Reino Unido se esbarraram com o Eter e o chamam de Inércia do Vácuo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Cientístas do Reino Unido se esbarraram com o Eter e o chamam de Inércia do Vácuo

Mensagem por Xevious em 1st Março 2017, 17:17

A matéria que encontrei esta em inglês, então em vez de traduzi-la vou só colocar o link.
Creio que logo algum site traduz direitinho e aí da pra colocar aqui já traduzido.

LINK => http://www.sciencealert.com/physicists-have-detected-a-friction-like-force-in-a-perfect-vacuum

Xevious
Físico Amador
Físico Amador

Mensagens : 701

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cientístas do Reino Unido se esbarraram com o Eter e o chamam de Inércia do Vácuo

Mensagem por Walter Lukschal Soares Jr em 10th Março 2017, 23:44

Prezado Xevious,

Quando a Ciência descobrir a importância da Radiação Cósmica de Fundo em Microondas para a existência e funcionamento do Universo, várias questões serão respondidas de uma maneira mais racional, simples e direta.
Atualmente, esta radiação, de uma maneira equivocada, só é vista como um efeito secundário do Big Bang e só é utilizada para marcar o tempo decorrido após o mesmo e fazer vários tipos de medições.
O maior problema, que atrapalha entender a verdadeira importância da Radiação de Fundo, é que a Ciência considera que esta radiação só apareceu no Universo 380.000 anos após o Big Bang, ou seja, ela é apenas um subproduto dos processos físicos. Então me respondam o seguinte: como pode haver qualquer processo físico em um fundo com temperatura de 0 K (zero Kelvin)??? Resposta = Impossível. A Radiação Cósmica de Fundo em Microondas tinha uma temperatura muuuuito maior do que a atual, mas já existia desde o início do Universo, participando de todos os processos físicos, do início até hoje e continuará no futuro.
Outro aspecto que não é levado em conta e é conhecido da Ciência: a maior parte da energia do Universo está na Radiação de Fundo (2/3), ela não é apenas um coadjuvante.
Esta radiação é formada por fótons e neutrinos e permeia todo o Universo, não existe esta mágica constante do vácuo quântico criar e destruir partículas do nada, apenas detectamos as partículas da Radiação Cósmica de Fundo em Microondas atuando.
Se substituirmos o "Espaço-Tempo" de Einstein pela Radiação de Fundo, ela faz todo o seu papel na gravidade, inclusive as lentes e ondas gravitacionais já confirmadas. Ou seja, saímos de uma especulação matemática para um elemento físico, real e tangível.
Uma outra questão que mostra como esta radiação está esquecida e menosprezada, é que, a Ciência procura respostas definitivas sobre a expansão do Universo e vem estudando as galáxias para isto, mas ninguém questiona se a Radiação Cósmica de Fundo, que é uma grande esfera que engloba todas as galáxias, ou seja, está muito mais à frente das galáxias, esta se expandindo ou não, e é esta esfera de radiação que permite a existência de tudo dentro dela.
Neste link que enviou, o atrito é ocasionado pela radiação de fundo (real) e não pelo "Espaço-Tempo" (imaginário).
Isto é o que penso.
Abraços.

Walter Lukschal Soares Jr
Membro Regular
Membro Regular

Mensagens : 50

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cientístas do Reino Unido se esbarraram com o Eter e o chamam de Inércia do Vácuo

Mensagem por Jonas Paulo Negreiros em 11th Março 2017, 10:45

Walter Lukschal Soares Jr escreveu:
Se substituirmos o "Espaço-Tempo" de Einstein pela Radiação de Fundo, ela faz todo o seu papel na gravidade, inclusive as lentes e ondas gravitacionais já confirmadas. Ou seja, saímos de uma especulação matemática para um elemento físico, real e tangível.
Uma outra questão que mostra como esta radiação está esquecida e menosprezada, é que, a Ciência procura respostas definitivas sobre a expansão do Universo e vem estudando as galáxias para isto, mas ninguém questiona se a Radiação Cósmica de Fundo, que é uma grande esfera que engloba todas as galáxias, ou seja, está muito mais à frente das galáxias, esta se expandindo ou não, e é esta esfera de radiação que permite a existência de tudo dentro dela.
Neste link que enviou, o atrito é ocasionado pela radiação de fundo (real) e não pelo "Espaço-Tempo" (imaginário).
Isto é o que penso.
Abraços.

Não acredito no atrito do éter, mas penso que a física sem esse ente, real ou imaginário, torna-se uma fonte inesgotável de paradoxos. O éter é, no mínimo, uma necessidade filosófica para nos ajudar a compreensão do cosmos.

Sobre lentes gravitacionais, aqui vai uma serie de postagens interessantes:

Edward Dowdie dá uma explicação não-relativista para lentes gravitacionais
http://fisica2100.forumeiros.com/t1663-lentes-gravitacionais-uma-explicacao-nao-relativista

_________________
Gráviton, onde tu estás que não te encontro Razz ?
avatar
Jonas Paulo Negreiros
Físico Profissional
Físico Profissional

Mensagens : 1749
Idade : 63
Localização : Jundiaí, São Paulo - Brasil

http://sbtvd.anadigi.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum